54 8128.5277 redacao@noticiasdebento.com.br

Prefeitura cobra Corsan sobre o fechamento de buracos nas ruas

De acordo com informações da própria companhia, a conclusão de algumas obras estão em atraso desde o mês de fevereiro. População é quem sofre as consequências do descaso.

15 Mai. 2018 às 20:25

A Prefeitura de Bento Gonçalves está cobrando da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), agilidade na conclusão de obras em passeio e via pública. De acordo com informações da própria empresa, a conclusão de algumas obras estão em atraso desde o mês de fevereiro. 

A Administração Municipal tem recebido diversas reclamações de moradores, solicitando a conclusão dessas obras, que são de responsabilidade da Corsan. Desta forma, a mesma já foi notificada, através da Lei Municipal 3.193, que dispõe sobre a obrigatoriedade na realização de reparos em qualquer dano, causado por empresas públicas ou privadas, ou pessoas físicas nas vias públicas de Bento Gonçalves. A empresa notificada tem o prazo de 72 horas para proceder aos reparos dos danos causados. As empresas e pessoas que não atenderem a solicitação do Executivo serão autuadas em 100 vezes a URM, e em caso de reincidência, a autuação será de 200 URM. "Hoje fazemos cerca de 150 intervenções mês, o que ocorreu é que foram ficando para trás o fechamento de muitas. Já solicitamos a empresa terceirizada para que cumpra o prazo, e conclua as que estão em atraso, antes de iniciarmos as novas obras", informou o gestor da Corsan de Bento Gonçalves, Marciano Dal Pizzol.

Segundo o secretário de Administração e Governo, Ênio De Paris, "outra solicitação da Prefeitura é para que a empresa sinalize o local das obras, evitando mais transtornos para a comunidade", salienta.

Fotos: Divulgação

MAIS NOTÍCIAS

Ministério Público aponta irregularidades nas contas de 2015 de Guilherme Pasin
Site da Câmara é destaque em ranking da transparência do TCE
Sine oferece 52 vagas de trabalho nesta semana
Geração de empregos em Bento continua em crescimento
Afastamento do vereador Gustavo Sperotto da Comissão de Ética vai à votação