54 8128.5277 redacao@noticiasdebento.com.br

10 dicas para manter os joelhos saudáveis depois dos 40 anos

Após essa fase da vida, os joelhos começam a perder a cartilagem e a prática de atividades físicas exige cuidados

05 Dez. 2018 às 13:35

Atividade física sem supervisão, falta de alongamento, sobrepeso, histórico genético e a idade podem ser responsáveis por diversas lesões nos joelhos. O último fator citado, por exemplo, tende a ser determinante para manter a qualidade de vida equilibrada. Depois dos 40 anos de idade, os joelhos começam a perder a cartilagem, reflexo do início de desgastes nas articulações.

Além das atividades diárias ficarem comprometidas, muitas pessoas que atingem os 40 anos começam a buscar maior qualidade de vida se exercitando, mas sentem fortes dores nos joelhos e acabam diminuindo a frequência ou até parando de se exercitar. Por isso, listamos abaixo algumas dicas para que você possa manter seus joelhos saudáveis e prontos para retomar suas atividades.

Tudo começa antes dos 40

Manter os joelhos saudáveis começa bem antes dos 40 anos. Essa dica, se não serve mais para você, mas servirá para o crescimento dos seus filhos e netos. A partir do momento em que se começa a andar e inicia-se a exploração do mundo ao redor, tem início também um trabalho de equilíbrio e coordenação ideal para deixar, não só os joelhos, mas todas as articulações com boa saúde.

O futuro da mobilidade dos membros superiores e inferiores está intimamente ligada à memória de movimento adquirida durante o período de crescimento e desenvolvimento, ou seja, durante a infância e adolescência.


Fazer acompanhamento médico

Procurar um médico ortopedista para saber se tudo vai bem com seus joelhos é fundamental. Algumas vezes, doenças podem ser exacerbadas em determinados esportes para determinados joelhos, com desvios, cirurgias prévias, reabilitações incompletas.

Escute com atenção e siga as recomendações, mesmo que isso signifique atrasar um pouco o início da retomada dos exercícios ou até aprender um novo esporte. Seus joelhos agradecerão!

Olhar a balança com atenção

Na balança, veja como está seu peso em relação à altura. Lembre-se que as articulações dos membros inferiores são responsáveis por carregar o peso do corpo durante os deslocamentos. Sofrem com isso sempre que ele estiver mais do que 10% acima do ideal para sua idade e, principalmente, se esse acréscimo é às custas de massa gorda. Essa condição não impede a prática de exercícios, mas exige adaptações para compensar a sobrecarga que o corpo precisa suportar.

Cuidado com as doenças degenerativas

Cuide para que as doenças degenerativas, como artrite e artrose, não se instalem ou não progridam. As degenerações dos joelhos se aceleram naqueles que têm sobrepeso ou são classificados como obesos. Essas artrites também se desenvolvem mais rapidamente nos sedentários, ou seja, se relacionam intimamente com o número de horas em que você permanece sentado. Torne seu dia a dia mais ativo. Deixe o ônibus ou o carro de lado e vá a pé sempre que possível. Suba de andar pela escada, deixando o elevador para os que realmente precisam.

Cuidados durante o exercício

Cuide bem da maneira como você caminha e corre. Erros mecânicos, na proporcionalidade dos diversos segmentos do corpo durante a caminhada ou corrida, podem se revelar em dores localizadas na articulação dos joelhos.

Se você tiver acesso a análise da marcha, ótimo. Se não, seu médico, através do exame físico, poderá analisar inclinações (laterais, anteriores e posteriores), desvios, retrações que estão alterando essa mecânica e produzindo a dor que tanto incomoda.

Mantenha a força

Mantenha sempre a força dos músculos que movimentam os joelhos. Exercícios de resistência regularmente garantem a função de estabilidade secundária (a primária cabe aos ligamentos) dos joelhos. Músculos bem desenvolvidos ajudam também a distribuir os nutrientes necessários para a saúde da cartilagem articular.

Amplitude e flexibilidade

Mantenha sempre a amplitude de movimento e a flexibilidade dos joelhos. Isso representa um arco de movimento de 10 graus (ou seja, 10 graus de extensão) até 120 graus de flexão. Mantendo os joelhos flexíveis, podemos distribuir melhor a carga sobre a cartilagem articular, de maneira uniforme, sem que pontos isolados sofram com sobrecargas excessivas, enquanto outros não sofrem nenhum tipo de pressão.

Ter um bom condicionamento físico

Mantenha o condicionamento físico em dia. A boa perfusão dos vasos periféricos obtida com os exercícios aeróbios se encarregará de levar para todos os tecidos os nutrientes necessários para um bom desempenho da articulação do joelho. Essa rede de vasos sanguíneos, recrutada pelos exercícios aeróbios, também se encarregará de remover as células desgastadas e estimular a sua substituição por novas.

Valorize a dor

Caso aconteça a dor, ela pode servir de alerta para uma doença que se avizinha e, que se for surpreendida no seu início, geralmente é de tratamento mais fácil. Caso a dor seja leve a ponto de não mudar suas rotinas de trabalho e esporte, não inspiram maiores cuidados. No entanto, a persistência por dias seguidos e o agravamento da intensidade da dor a ponto de alterar sua rotina diária, exigirá uma consulta médica para descobrir o seu motivo e iniciar tratamento e recuperação o mais precoce possível.

Não desista dos esportes

As atividades físicas são de extrema importância para manter uma rotina saudável e equilibrada. Por isso, aproveitar o esporte com cautela e adotar os cuidados que citei acima são atitudes que irão ajudar a adaptar suas condições atuais à prática escolhida.

Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique.

DR.Gerson Santa Catharina - Ortopedia e Traumatologia

Rua:José Mário Mônaco,393 sala 201- Ed. DR.CASAGRANDE 

Bento Gonçalves-RS

Fone:(54)3701-1782 (54) 9191-2450




Fotos: divulgação

MAIS NOTÍCIAS

Comece o dia bem com uma rotina de higiene bucal matinal
Dor de cabeça: quando é a hora de se consultar com um neurologista?
Pré-natal: conheça os exames e quando fazê-los
Você enxerga pontinhos pretos? Conheça as causas e sintomas de alerta
5 benefícios do beijo para o seu relacionamento