×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoCucina NBModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeos

Tinta elétrica substitui interruptores em casa

Material feito com carbono é sensível ao toque e permite interação com diferentes superfícies — podendo substituir interruptores e dimerizadores.

03/08/2019 03:22

"E se, em vez de instalar interruptores, você pudesse pintar os condutores de eletricidade da sua casa? Ampliar esses ‘horizontes elétricos’ é o objetivo das tintas condutoras de eletricidade, que são como qualquer tinta à base d’água, com a exceção de um ingrediente extra em sua composição: o carbono.

A chamada tinta elétrica é produzida e comercializada pela empresa londrina Bare Conductive, que criou a tecnologia em 2009. O material pode ser usado em superfícies de todos os tipos: papel, plástico, madeira e vidro. As únicas superfícies que não suportam a tinta são os plásticos como o polipropileno. Por serem hidrofóbicos, não absorvem a tinta à base de água. "Na tinta, há muitas pequenas partículas de carbono. Quando o líquido seca, essas partículas ficam mais próximas umas das outras, permitindo que a eletricidade possa fluir sobre elas”, explica o CEO e co-fundador da empresa, Matt Johnson, ao Business Insider.

Por isso, a intensidade da corrente elétrica é maior quanto mais grossa for a camada de tinta aplicada. Para funcionar, a tinta elétrica deve estar ligada à uma placa de circuito impresso, a qual pode ser conectada a um computador. Como a tinta é sensível ao toque, ela emite sinais quando é encostada, enviando o comando à placa.

Johnson explica que a finalidade da tinta é ser usada como um sensor, mais do que para substituir fiações elétricas. Por isso, praticamente todo tipo de aplicação sensível ao toque é feita a partir da pintura: notas musicais, sons de instrumentos, dimerizador de luz.

"Por isso, além das próprias tintas, a Bare Conductive vende kits prontos para o próprio cliente montar sua aplicação. Um exemplo é uma luminária, feita com pouquíssimos elementos.

Fotos: Divulgação - Fonte: Divulgação