×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVariedadesEleiçõesBrasil

ELEIÇÕES 2020: Como estão os partidos políticos em Bento Gonçalves

Faltando menos de três meses para as eleições municipais, a disputa pela Casa Amarela deve ter recorde histórico de candidatos a prefeito.

23/08/2020 10:49

O desenho das Eleições Municipais de 2020 em Bento Gonçalves está praticamente definido. As convenções partidárias, previstas no mês de setembro, vão dar os últimos retoques no cenário político para o pleito eleitoral, que ocorre no período entre 15 e 29 de novembro. Faltando menos de três meses para o voto nas urnas, as movimentações no ambiente político demonstram a possibilidade de um número expressivo de candidatos a prefeito, talvez o maior da história eleitoral do município, além do protagonismo feminino, principalmente nos cargos de vice-prefeita. 

Ao contrário das eleições de 2016, quando havia quatro candidatos na disputa pela “Casa Amarela”, em 2020 já são contabilizadas, no mínimo, oito pré-candidaturas. Ou seja, há a possibilidade de o município de Bento Gonçalves contar com o dobro de candidatos em relação às últimas eleições municipais para ocupar o lugar do atual prefeito, Guilherme Rech Pasin, que já não pode mais se reeleger. 

Como estão se preparando os partidos:

MDB - O partido terá mais uma vez como figura principal o ex-prefeito de Bento Gonçalves, Alcindo Gabrielli, que esteve à frente da administração pública entre 2005 e 2008. Gabrielli é o pré-candidato majoritário da sigla para as eleições de 2020. A sigla terá o número máximo de candidatos a vereadores para as eleições, com 18 homens e 8 mulheres. A convenção partidária está marcada para o dia 13 de setembro, às 14h, na Câmara Municipal de Vereadores. O partido estará coligado com o PL, que indicará Evandro Speranza como seu candidato a vice-prefeito.

PL - O partido está coligado com o MDB e vai lançar Evandro Speranza como candidato a vice-prefeito de Alcindo Gabrielli. “É uma construção que vem de tempos. Não se trata de um acordo de agora. Estamos juntos com Gabrielli, pois ele representa a boa interlocução com todos os setores, entidades e Câmara de Vereadores, é uma pessoa de centro, de diálogo, de entendimento”, explica Speranza. A convenção do PL ocorre também no dia 13 de setembro, juntamente com o MDB. O partido não definiu quantos candidatos a vereador terá pois, segundo Speranza, o foco é o trabalho com a candidatura majoritária.

PSDB - Terá Diogo Siqueira como candidato a prefeito. O partido fará uma dobradinha invertida com o PP, que deve indicar Amarildo Lucatelli como vice. O presidente da sigla Henrique Nuncio não informou a quantidade de candidatos a vereador, mas informa que a sigla busca ter 26 candidatos, teto máximo para as eleições deste ano. A convenção partidária deve acontecer já no dia 5 de setembro.

Progressistas - O partido vai realizar a convenção partidária no dia 5 de setembro, juntamente com o PSDB, na Câmara Municipal de Vereadores. Segundo o presidente Carlos Perizzolo, são previstas 26 candidaturas a vereador, sendo 18 homens e 8 mulheres. Além disso, o partido indicará Amarildo Lucatteli como vice de Diogo Siqueira.

DEM - O partido deve vir com chapa pura para as eleições deste ano, com o delegado Álvaro Becker como candidato a prefeito. Segundo o presidente do diretório municipal, Adroaldo Dal Mass, o partido entendeu que, com o Delegado Álvaro, tem o melhor candidato e proposta para o que a cidade precisa para resolver seus problemas e necessidades. O nome do vice do delegado ainda não foi definido, mas especula-se que o partido procura uma mulher para ocupar o cargo. Entre os vereadores, a sigla terá nominata completa, com 26 nomes, 17 homens e 9 mulheres.

CIDADANIA - O Cidadania (antigo PPS) terá seu presidente, Volnei Tesser, como candidato a prefeito. Tesser é funcionário público municipal e empresário, e garante que a decisão de colocar uma chapa majoritária partiu por ouvir a comunidade e notar que a cidade necessita de mudanças urgentes. De acordo com o presidente do partido, o Cidadania terá 24 candidatos a vereadores, sendo 16 homens e 8 mulheres. Ainda não há data definida para convenção partidária, porém, segundo Tesser, deve acontecer no início do mês de setembro. O partido fará coligação com o PSL, que indicará o candidato a vice-prefeito.

PSL - O antigo partido do presidente Jair Bolsonaro estará coligado com o Cidadania de Volnei Tesser. A sigla irá indicar o vice na majoritária, que pode ser o presidente do partido, Acácio Flores da Veiga. O presidente do PSL afirma que o partido deve contar entre 6 a 10 pré-candidatos a vereadores para as eleições, respeitando a proporcionalidade de gênero. A convenção ainda não tem data definida, mas deve ser marcada entre 5 a 10 de setembro.

PSD - O diretor do Grupo Bertolini, Paulo Vicente Caleffi, será o candidato a prefeito do partido. Caleffi conta com a coligação PSD/PDT/PTB para tentar se eleger. A pré-candidata a vice da chapa será Eliana Casagrande Lorenzini, do PDT. “O importante foi a aceitação pública do candidato escolhido”, pondera Caleffi. O partido deve ter 7 candidatos a vereador, mas contará com a força de outros 52, vindos de PDT e PTB. A convenção do PSD será no dia 12 de setembro.

PDT - Estará com Paulo Caleffi nas eleições deste ano, coligando com PSD e PTB. O partido irá indicar Eliana Casagrande Lorenzini para ser a vice do candidato. O partido busca a confirmação de 26 candidatos a vereador. O presidente do diretório municipal, Manoel Nobre, o Ceará, não informou quando deve ser a data das convenções partidárias.

PTB - O partido também irá coligar com Paulo Caleffi, devendo ter o vereador Neri Mazzochin como coordenador de campanha. A sigla deverá ter 26 candidatos a vereador e irá realizar sua convenção partidária no dia 9 de setembro.

PSB - O partido foi praticamente reconstruído na cidade, pelas mãos do ex-vereador Moacir Camerini, que será o pré-candidato a prefeito nas eleições de 2020. “Recriamos o partido com novas lideranças, já com esta ideia de uma nova proposta para a cidade. É uma candidatura solicitada por muitas pessoas de vários bairros e interior da cidade. Eu somente aceitei o desafio de ser o pré-candidato a prefeito”, ressalta Camerini. O partido terá o número máximo de candidatos permitido, com 18 homens e 8 mulheres, “todos novos na política”, comenta Camerini. Ainda não está definida a data para a convenção partidária do PSB e nem quem será o candidato a vice.

PRTB - O partido do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, terá como candidato a prefeito Volmar Giordani e, para vice-prefeita, a bancária Cristina Flores Kruger. O PRTB tem 15 pré-candidatos a vereadores confirmados, sendo 10 homens e 5 mulheres, com a possibilidade deste número aumentar até a convenção partidária, que ainda não tem data para ser realizada. Segundo o presidente da sigla,Jair Cavalli, a convenção deverá ocorrer nos primeiros dias das datas já fixadas pelo Tribunal Superior Eleitoral.

PATRIOTAS - O partido estuda a possibilidade de indicar o bancário aposentado Orlando Gonzatti a prefeito ou uma coligação com algum partido que defenda as mesmas ideias do presidente Jair Bolsonaro. Segundo o presidente do diretório municipal, Joel Oliveira, o partido tem 15 nomes como candidatos a vereadores, sendo 10 homens e cinco mulheres. A convenção partidária será marcada entre os dias 5 e 10 de setembro. 

REPUBLICANOS - O partido decidiu que vai apoiar a candidatura de Diogo Segabinazzi Siqueira e Amarildo Lucatelli. O presidente da sigla, Marcos Barbosa, não informou quantos candidatos a vereador deve ter no pleito eleitoral e quando será a convenção partidária.

PT - O partido vive uma situação de incógnita. A presidente do diretório municipal, Marlene Marsango, informou que a sigla estuda a possibilidade de coligação. O partido não informou o número de candidatos a vereador e muito menos quando deve fazer sua convenção partidária.

Fotos: Divulgação - Fonte: NB Notícias