×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

A força do comércio: setor movimenta 21% da economia de Bento Gonçalves

Campanha "Abrace Bento", da CDL-BG, incentiva valorização do segmento que conta com 4,5 mil empresas em atividade no município

01/07/2020 10:56

Os impactos negativos da pandemia para o comércio são, ainda, intangíveis em suas consequências, com efeitos diretos na sobrevivência de muitos estabelecimentos e manutenção de postos de emprego em Bento Gonçalves. Em parte, porque o segmento foi um dos mais severamente penalizados pelas medidas restritivas impostas pelo governo estadual – e, também, porque seus negócios são diretamente afetados pela retração econômica e diminuição do poder aquisitivo da população.

Em meio a articulações para viabilizar a retomada das atividades do setor e ações de conscientização para que as lojas pratiquem o retorno responsável, a CDL-BG tem trabalhado em outra missão importante: buscar alternativas para fomentar a recuperação do comércio local. A criação da campanha ‘Abrace Bento’ é uma delas. Seu objetivo é sensibilizar as pessoas para que priorizem os estabelecimentos municipais na hora das compras. “Precisamos fortalecer o comércio porque ele é imprescindível para o desenvolvimento de Bento Gonçalves, seja na movimentação econômica, geração de renda e emprego de mão de obra. Comprar nos estabelecimentos locais é uma prática que beneficia não apenas os lojistas da cidade, mas toda a comunidade, que se beneficia diretamente dos resultados de um comércio forte e pujante. É, acima de tudo,uma ação com foco coletivo”, garante o presidente da entidade, Marcos Carbone.

O comércio representa a segunda maior força da economia de Bento Gonçalves – ou seja, 21% do faturamento da Capital Brasileira do Vinho. Esse percentual significou mais de R$ 1,8 bilhão em movimentação bruto no comércio, conforme dados da revista Panorama Socioeconômico (idealizada pelo CIC-BG e desenvolvida em parceria com a Universidade de Caxias do Sul), refletindo o desempenho do setor até o primeiro semestre de 2019.

Além disso, o comércio emprega 6.879 trabalhadores atualmente no município, de acordo com os dados presentes no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério da Economia, até a atualização mais recente feita em abril de 2020. Os números ficam ainda mais expressivos se contabilizada a quantidade de empresas ligadas ao comércio, de forma exclusiva, e que unem o varejo à prestação de serviços: conforme a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Bento Gonçalves, no total, 4.527 CNPJs estão em atividade no município, segundo dados atualizados no mês de junho desse ano.

A representatividade desse cenário justifica a adoção de esforços coletivos para fortalecer o comércio local. “Estamos passando por um momento difícil, jamais vivido, e precisamos unir forças a favor de nossa cidade. O comércio é vital para nossa economia, por isso precisamos apoiá-lo”, reforça Carbone.

Valorização passa pela assertividade na compra
Atualmente, Bento Gonçalves possui um mix de produtos e serviços que pode ser comparado aos grandes centros populacionais do país. Do pequeno empreendedor do ramo de roupas às lojas que comercializam uma variedade maior de itens, o comércio municipal foi se preparando ao longo dos anos para atender o crescimento da região – tornando-se referência, também, para as cidades vizinhas. “Essa variedade de opções que encontramos em nosso comércio é fruto da mentalidade empreendedora de nossos lojistas. Prezando sempre pela qualificação e pelo bom atendimento ao cliente, o varejo local oferece ao consumidor muito mais do que a simples aquisição de um produto, mas sim um valor agregado que passa, principalmente, pela credibilidade em tempos que demandam segurança nos processos de compra”, enfatiza Carbone.

Fotos: Exata Comunicação - Fonte: Exata Comunicação