×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVariedadesEleiçõesBrasil

Farrapos busca aperfeiçoar metodologias e manter atletas engajados com o clube

Sentar e colocar as ideias na mesa têm sido a tônica da comissão técnica da equipe alviverde neste período de paralisação devido à pandemia. Clube segue mantendo os atletas da equipe juvenil engajados com o esporte através de “treinos à distância”.

01/05/2020 06:17

Apesar do rugby estar completamente paralisado no Brasil e no mundo, com todas as competições suspensas, o Farrapos segue trabalhando, porém somente no lápis e no papel. Os staffs, tanto da equipe adulta como da juvenil, aproveitaram a paralisação para colocar o planejamento e a organização do clube em dia, mas, sobretudo, para buscar novas metodologias e conhecimentos sobre o esporte, almejando proporcionar treinamentos ainda mais efetivos na formação dos futuros atletas do clube. 

A comissão técnica da equipe principal do Farrapos já está planejando e organizando a metodologia que será implantada quando retornarem aos gramados. Nas equipes juvenil, devido à alta possibilidade da perda significativa de atletas, os treinadores Guilherme Coghetto e Eduardo Manosso Zanrosso, o Duda, buscam o constante diálogo com os jovens promissores neste período de paralisação devido ao coronavírus para mantê-los engajados com o clube.  

Segundo o preparador físico da equipe juvenil do Farrapos, Duda, o Farrapos tem dado o suporte à distância aos jovens atletas com recomendações e conhecimentos teóricos. Além disso, visando não comprometer totalmente o condicionamento físico, também há um plano de treinamento que são seguidos pelos jogadores. “Eles receberam planos de treinamento físico para realizarem em casa de duas ou três vezes por semana e recebem todo suporte e orientações à distância (online)”, explica.

Conforme explica Duda, o plano contempla a necessidade constante de hidratação e cuidados de higiene. Porém, a teoria também entra em cena, e de forma significativa. “Temos feito reuniões constantes com os atletas pela plataforma Zoom, onde temos treinos táticos e técnicos teóricos para que os atletas continuem tendo contato com o Rugby e aprimorem seu entendimento em relação ao jogo”, relata o preparador físico. 


Metodologias em constante atualização

Com a paralisação do esporte, a direção e a comissão técnica tornaram esse momento uma oportunidade para refletir sobre questões metodológicas e aprimorá-las visando o desenvolvimento e formação de atletas. “Esse período nos permitiu fazer uma reflexão muito ampla do nosso trabalho, desde como desenvolvemos a formação de caráter dos nossos atletas mais jovens até a metodologia de treinamento”, comenta Coghetto. 

Esse período, de acordo com os membros da comissão técnica dos times juvenis, foi muito produtivo para aperfeiçoar metodologias e buscar constantemente atualizações em demandas táticas, técnicas e físicas do jogo e a forma de abordá-las didaticamente. “Buscar o conhecimento nos permite conhecer diferentes maneiras de ensinar e facilitar o desenvolvimento dos nossos atletas”, salienta Coghetto. 

Em específico, Coghetto e Duda estão desenvolvendo estudos que consistem em desenvolver todos os aspectos dos atletas, desde a capacidade de movimento, que poderá melhorar o desempenho físico do atleta e que, por consequência, permitirá aperfeiçoar sua capacidade técnica, oferecendo, desta forma, “um leque maior de possibilidades para resolver situações dentro de campo”, como explica o técnico Coghetto. Além disso, o trabalho também procura, por fim, estimular o descobrimento das melhores tomadas de decisão em diferentes cenários de jogo. 

Planejamento para o retorno

O Farrapos está planejando minuciosamente o plano de treinamentos para quando voltarem aos trabalhos no Estádio da Montanha. Enquanto as atividades esportivas coletivas estão proibidas no município, o clube segue trabalhando com os seus atletas “à distância”. “Através dos nossos treinos teóricos desenvolvidos de forma online percebemos que, nas diferentes categorias, temos atletas muito engajados e empolgados a voltarem às atividades quando for permitido”, comenta Coghetto. 


Com a constante busca por atualização e desenvolvimento de conhecimentos, a comissão técnica da equipe juvenil visa retornar às atividades com um suporte ainda maior àqueles que poderão ser o futuro do clube. “É uma característica nossa, todo o staff do clube está sempre buscando mais conhecimento. Além disso, uma das nossas premissas de trabalho é estarmos alinhados”, explica Coghetto. “Acreditamos que os atletas estarão mais preparados para volta, que se dará de forma progressiva, passando por um período de readaptação”, complementa Duda. 

Não há previsão de retorno das competições estaduais, tampouco nacionais de rugby no país. Além disso, com o novo Decreto Municipal, divulgado nesta semana, foram novamente vetadas as atividades esportivas coletivas. Com base nas determinações dos órgãos de saúde e na Confederação Brasileira de Rugby (CBRu), o Farrapos aguarda a melhora da pandemia no país para ter a possibilidade de retornar aos treinamentos. “O clube se planeja para que no futuro possamos continuar nossas atividades de uma maneira muito segura para a saúde das nossas jogadoras, jogadores e suas famílias”, ressalta Coghetto. 

Nos últimos dois anos, o Farrapos teve um crescimento significativo no número de atletas em suas categorias inferiores, com um grupo amplo, tanto na categoria M16 como na M19. No feminino, após um breve período sem atividades no início de 2019, também contou com um crescimento no número de atletas. Em 2020, ainda não houve competições estaduais adultas ou juvenis. 

Fotos: Kévin Sganzerla - Fonte: NB Notícias