×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVariedadesEleiçõesBrasil

GAUCHÃO 2020: Goleiro do Esportivo rebate críticas do Inter sobre o gramado

"Fomos mais inteligentes em nos adaptar mais rápido", afirmou Renan, que reencontrou o seu ex-clube. Ele também salientou que é necessário compreender as dificuldades dos clubes do interior no atual cenário.

27/07/2020 12:40

Após o empate em 1 a 1 entre Esportivo e Internacional, no último sábado, 25, o gramado do Estádio Montanha dos Vinhedos foi alvo de críticas por parte do clube da capital. Na coletiva de imprensa do técnico Eduardo Coudet, o comandante colorado justificou o resultado sobretudo mencionando as condições do campo. O goleiro do Esportivo, Renan Soares, que reencontrou seu ex-clube, rebateu as duras críticas da equipe colorada em coletiva após o empate, afirmando que o alviazul foi mais rápido em adaptar-se ao jogo.

A reclamação quanto às condições do gramado foi enfatizada nas palavras do treinador argentino e que repercutiu na imprensa da capital: “Se vão manter os jogos do Inter em gramados ruins como este, podem arranjar outro treinador. Não consigo organizar uma equipe, que tenta construir jogadas e atuar com a bola, em um campo assim”, comentou Coudet na coletiva. 

O goleiro do Esportivo que, no Internacional se tornou jogador profissional e se sagrou bicampeão da Libertadores, afirmou que é necessário ter consciência do momento e das dificuldades dos clubes do interior em manter o nível de estrutura em meio ao atual cenário. 

“O Esportivo fez um esforço para tentar manter o grupo de jogadores, manter estruturalmente o clube para essa retomada. Sabemos que será muito difícil em qualquer regional manter a estrutura ideal, assim como em qualquer outra profissão, estamos vivendo um novo momento. Em função disso não tinha a mínima condição do clube arcar com esse custeio do campo para, em teoria, uma rodada”, explica. 


Renan também citou que o gramado atrapalhou ambos os lados. “Os campos não estão ideais, sobretudo pela região na qual nos encontramos, que sofre mais do que o normal. Acho que o campo atrapalhou para os dois. De repente fomos mais inteligentes em nos adaptar mais rápido e fazer um jogo seguro, de bola longa, de segunda bola, e o Inter tentou propor e nisso foi prejudicado. Acho que isso faz parte do futebol, você vai encontrar campos às vezes fora do nível que está acostumado e é preciso inteligência e sabedoria de se adaptar e ler rápido essa maneira para jogar”, salienta. 

O goleiro alviazul também fez questão de lembrar que o clube teve um período de preparação significativamente inferior ao Internacional, que contou com cerca de 80 dias de treinamentos, ao contrário do Esportivo, que teve apenas 20 dias de preparação. “Não tivemos a preparação ideal como o Inter teve. Da mesma maneira que eles falaram do campo não pudemos treinar tanto quanto a Dupla Grenal, e nem por isso viemos nos apoiar nisso. Estamos tentando competir com nossas limitações”, ressalta Renan. 

“Conseguimos um ponto que nos aproxima do nosso objetivo”, pondera o treinador do Esportivo

O ponto conquistado pelo Esportivo diante da forte equipe do Internacional o manteve com condições de chegar na última rodada com chances de classificação à semifinal do segundo turno, além de seguir à frente no páreo pelo título de Campeão do Interior e pelas vagas nacionais. O resultado foi muito comemorado pela equipe alviazul, que também conseguiu manter a sua invencibilidade atuando no Estádio Montanha dos Vinhedos no Gauchão 2020. 

Assim como no primeiro confronto do retorno da competição estadual, diante do Ypiranga, o Esportivo protagonizou uma atuação consistente, sobretudo no sistema defensivo, conseguindo conter o poderio ofensivo colorado. “Minha equipe conseguiu se portar bem dentro de um plano de jogo que fizemos, dentro da parte técnica, tática e física, mas principalmente na questão psicológica e de motivação para o jogo, na inteligência para se jogar esse tipo de jogo”, analisa o treinador do Esportivo, Carlos Moraes. 


Foto: Fabiano Martins/FML 

O empate conquistado diante do Inter, para Carlos Moraes, foi de suma importância para que o Esportivo permanecesse com plenas condições de alcançar o título do Interior e as vagas em competições nacionais, que se tornaram as principais metas do clube nesta reta final de campeonato. 

“Conseguimos um ponto que nos aproxima cada vez mais do nosso objetivo, que é o título do Interior e, quem sabe, sonhar com alguns objetivos maiores em relação às divisões nacionais. Erramos em praticamente nada no jogo, acredito que nossa equipe está no caminho certo para buscar os objetivos da temporada”, pondera. 

Na última rodada, a equipe alviazul enfrenta o Juventude, no Estádio Alfredo Jaconi, ainda sem data e local definidos. “Primeiro temos que digerir esse jogo contra o Internacional. Foi um jogo de muita entrega, de muito desgaste psicológico, principalmente. Na segunda retomamos os trabalhos e vamos trabalhar em cima de tentar buscar a melhor maneira de jogar contra o Juventude”, frisa o treinador. 

Fotos: Kévin Sganzerla - Fonte: NB Notícias