×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

“O céu é o limite para o Esportivo neste momento”, afirma o técnico Carlos Moraes

Depois de alcançar os objetivos traçados pelo clube, equipe alviazul busca novamente surpreender, visando chegar o mais longe possível na competição estadual.

31/07/2020 07:47

Com uma vitória histórica sobre o Juventude, em pleno Alfredo Jaconi, o Esportivo alcançou todos os objetivos traçados pela direção para a temporada de 2020: a permanência na elite, ainda antes da suspensão dos jogos devido à pandemia; o título do Interior e a conquista das vagas às competições nacionais. Classificado para a semifinal da Taça Francisco Noveletto Neto (2º turno), o clube almeja novamente surpreender para chegar o mais longe possível no campeonato. Mas, para isso, terá um adversário complicado pela frente: o Internacional. 

O triunfo sobre a equipe alviverde fora de casa quebrou um tabu de 41 anos sem vitórias do Esportivo no Jaconi. O resultado deu ao clube o título do Interior após 33 anos e garantiu o alviazul na Copa do Brasil de 2021 e na Série D do Brasileirão do próximo ano. “A campanha do Esportivo foi coroada no momento em que chegamos à última rodada da fase de grupos da competição com chances de título e classificação. A vitória sobre o Juventude foi a cereja do bolo, pois fizemos um trabalho consistente, com respaldo da diretoria para termos confiança e união para alcançarmos nossos objetivos”, comenta o técnico do Esportivo, Carlos Moraes.

Agora, o clube já se prepara para o confronto contra a equipe do Internacional, pela semifinal do segundo turno. O duelo decisivo valendo vaga à final da Taça Francisco Noveletto ocorre neste domingo, 2 de agosto, às 16h, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. O Esportivo não disputa uma semifinal de turno desde 2013, quando também enfrentou a equipe colorada, sendo derrotado pelo placar de 2 a 0. 

O treinador alviazul confessa que não esperava garantir a classificação e, ao mesmo tempo, conquistar todos os objetivos que estavam em jogo na última rodada da fase classificatória. “Estávamos pensando muito no título do Interior. Foi a meta traçada depois da questão de rebaixamento ter se afastado. Nós queríamos muito o título do Interior e as vagas à Copa do Brasil e à Série D, que passaram a ser o grande objetivo do clube. Nós realmente não pensávamos nesse momento numa classificação, até porque sabíamos que era difícil”, salienta. 

Com a vaga à semifinal, o Esportivo almeja manter o foco para fazer frente ao Internacional, visando chegar o mais longe possível no Gauchão 2020. “O céu é o limite para o Esportivo neste momento. Estamos em um estado de graça, as coisas estão acontecendo, o grupo confia até o final de cada partida. O céu passa a ser o limite e vamos lutar, enquanto tivermos jogando, para buscar o lugar mais alto que o Esportivo possa alcançar”, pondera. 

No discurso inicial durante a pré-temporada do Esportivo, ainda em dezembro de 2019, o treinador alviazul pregou o desejo de surpreender no campeonato estadual. De fato, a equipe alviazul protagonizou uma campanha a qual nem o torcedor mais otimista do clube poderia prever. 

Mesmo com as sensações de alívio e de felicidade ao conquistar as metas, o Esportivo almeja manter o alto nível de competitividade até o último confronto. “Vamos trabalhar para surpreender. Até agora o Esportivo vem surpreendendo na competição. Para muitos era um clube que brigaria para não cair, mas para quem está dentro do dia-a-dia sabia das condições e da qualidade do grupo e da comissão técnica. Sabemos que vamos enfrentar um grande adversário, que deve vir com sua equipe principal, e que vai querer chegar na final. Mas o futebol é 90 minutos e dentro das quatro linhas vamos resolver isso tudo”, comenta Carlos Moraes.

Fotos: Kévin Sganzerla - Fonte: NB Notícias