×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoCucina NBModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeos

"Sem jogador não se faz milagre e nem um time"

Técnico Badico Costa é demitido do Esportivo e expõe a falta de material humano para realizar o trabalho no Alviazul.

13/03/2017 03:08

Os maus resultados no início da Divisão de Acesso derrubaram o técnico Badico Costa. Ele foi demitido na manhã desta segunda-feira, 13, pela diretoria do Clube Esportivo. Alex Xavier será o técnico interino contra o Glória no jogo decisivo desta quarta-feira, 15.

A saída de Badico Costa expõe o clima de tensão e falta de convicção no vestiário do Esportivo. Contratado para fazer um trabalho longo na equipe, Badico durou apenas dois jogos, apesar do vice-presidente de Futebol, Anderson Zanella,  ter dito ao final do jogo contra o Brasil, de Farroupilha, que o treinador seguia prestigiado. Oficialmente, a assessoria do clube informa que houve uma reviravolta, como objetivo de fazer com que o time passe por uma reconstrução no campeonato. A decisão foi tomada durante uma reunião da diretoria na manhã desta segunda-feira.

O técnico Badico Costa afirma que foi pego de surpresa com a decisão. "Fui chamado pelo Zanella agora de manhã e ele me comunicou da decisão da diretoria. Infelizmente, não entenderam o trabalho que estávamos fazendo. Sem jogador não se faz milagre. Quando se confia nas pessoas, tu compactua com as decisões, mas todos no Departamento de Futebol sabem que precisávamos de cinco a seis jogadores, no mínimo", desabafou o ex-técnico do Esportivo.

Badico Costa destaca que ouviu da direção que só seriam contratados mais jogadores após o término do Gauchão da Série A e que ele teria que aguentar com os jogadores que tinha à disposição. O treinador revela que não teve um lateral esquerdo de ofício para os jogos e, por isso, teve que improvisar. Além disso, o afastamento de Jucemar, por problemas cardíacos, e as lesões de Jonathan, T-Rex, Diego, Vinicius e Washington prejudicaram ainda mais o trabalho realizado. "Para o jogo em Farroupilha contra o Brasil nós não tínhamos 18 jogadores à disposição. Tivemos que completar o banco de reservas com atletas do juvenil e isso não pode acontecer", afirma o treinador.

Apesar da demissão de forma surpreendente, Badico Costa afirma que sai de cabeça erguida e espera que ele seja o único culpado pelos maus resultados do Esportivo. "Sei que no futebol é assim. É mais fácil demitir um do que vários. Agradeço a oportunidade que me foi dada e espero voltar um dia. Saio daqui deixando as portas abertas", finalizou o ex-técnico do Esportivo. 

Fotos: MARCELO DARGELIO - Fonte: Fabiano Buda/FML Esportes/Divulgação