×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVariedadesEleiçõesBrasil

Técnico e atletas do Esportivo opinam sobre a possível retomada dos treinamentos

Decreto estadual, divulgado no domingo, dia 10, flexibilizou as atividades esportivas em clubes e entidades nas cidades classificadas com a bandeira laranja ou amarela. Clube Esportivo poderá retomar os treinamentos ainda nesta semana.

11/05/2020 03:43

Diferentemente do que foi anunciado pelo governador Eduardo Leite, em coletiva no sábado, dia 9, o novo modelo de distanciamento controlado, divulgado oficialmente no domingo, dia 10, vai permitir que os clubes de cidades classificadas com a bandeira laranja, como é o caso de Bento Gonçalves, ou amarela possam retomar as atividades, porém com restrições. Diante da autorização, o Clube Esportivo poderá retornar aos treinamentos em breve. 

A direção alviazul aguarda a realização do encontro com o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Luciano Hocsman, e com os representantes dos clubes do Gauchão, que ocorre nesta terça-feira, dia 12, para então traçar um planejamento visando o retorno, ou não, das atividades no Estádio Montanha dos Vinhedos. O técnico Carlos Moraes, assim como os atletas Flávio Torres e Lucas Hulk, que opinaram sobre a possibilidade, aprovam o retorno dos treinamentos obedecendo as restrições e determinações do novo modelo proposto pelo governo do Estado.  

O decreto estadual indica que os clubes esportivos, localizados em cidades com a bandeira laranja, podem realizar atividades somente com os trabalhos físicos, e com apenas 25% de trabalhadores por turno, ou seja, obrigando a realização de revezamentos, mas respeitando, ao mesmo tempo, o limite de ocupação do espaço. Nas cidades com a bandeira amarela, no entanto, os clubes podem exercer suas atividades com menos restrições. Os eventos esportivos em cidades classificadas com a bandeira laranja estão proibidos. 

Confira a opinião de atletas e do treinador do Esportivo sobre a possível retomada das atividades:

Carlos Moraes, técnico do Esportivo: 

— É uma situação bastante complicada, pois nos vemos em posições opostas dependendo do ângulo em que olhamos. Hora pensamos no sustento da nossa família, na continuidade do trabalho e no tanto de pessoas que dependem do futebol, não como entretenimento, mas como meio de vida, mas por outro lado estamos diante de uma situação de pandemia em que a saúde está em risco. Eu particularmente gostaria que voltasse o futebol e que o risco que fossemos assumir fosse o menor possível. Já que infelizmente não podemos anular esse risco, então cumprindo rigorosamente todos os protocolos de prevenção, espero logo estar de volta aos campos —, afirma o comandante. 


Volante Lucas Hulk e atacante Flávio Torres defendem retorno dos treinamentos / Fotos: Kévin Sganzerla

Flávio Torres, centroavante do Esportivo:

— Sou a favor, desde que com segurança para todos. Saúde e vida acima de tudo, e quando falo isso não penso apenas na saúde do atleta e sim de todos que a ele rodeia, entre familiares e outras pessoas que o esporte engloba. Nós atletas achamos que podemos voltar aos treinos aos poucos com todos os cuidados exigidos e recomendados, de uma maneira em que respeitamos as normas que órgãos de saúde indicam. Quando falo em volta penso nos treinamentos, para que cada atleta possa manter um mínimo de forma física para que, quando tudo isso passar, podermos estar o mais próximo possível de um jogo oficial. Espero que tudo isso passe o mais rápido possível e que o futebol volte para alegrar a população que ama esse esporte e que está sentindo falta —, explica o atleta. 

Lucas Hulk, volante do Esportivo:

— É uma situação diferente. Nós atletas não estamos imunes e corremos risco como qualquer ser humano. A volta da competição acredito que ainda é cedo, mas dos treinamentos eles podem sim ser controlados e feitos de uma maneira segura. Nós tivemos a experiência de voltar a treinar e vimos que, com os cuidados devidos e uma estrutura de qualidade, conseguimos treinar sem colocar a vida em risco —, ressalta o jogador.

Fotos: Kévin Sganzerla - Fonte: NB Notícias