×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoCucina NBModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeos

A cada 10 consultas oferecidas pelo SUS, 2 pacientes não aparecem

Números do primeiro trimestre de 2019, mostra que houve redução no número de faltosos. Em 2018, 8.237 pessoas não foram às consultas.

10/04/2019 03:13

A Secretaria Municipal de Saúde de Bento Gonçalves realizou levantamento do número de faltosos em 2019, que chega a 11,81%, o número de pacientes que não compareceram a consultas médicas nos primeiros três meses do ano. Mesmo com a diminuição, comparado ao ano de 2018, quando 8.237 pacientes faltaram as consultas, os números ainda são considerados relevantes.

De acordo com o secretário de Saúde, Diogo Segabinazzi Siqueira, as mudanças na Central de Regulação e o credenciamento de mais de 30 clínicas foram os motivos da diminuição no número de faltosos. "Hoje tanto as clínicas credenciadas, quanto a regulação entram em contato com o paciente, além disso, o paciente passa pelo crivo do médico para saber se realmente necessita de determinada especialidade", salienta.

A Secretaria pede a atenção dos pacientes para que compareçam às consultas agendadas. "Estamos fazendo a nossa parte para evitarmos problemas como este, mas é importante que o paciente também faça a sua. Cada consulta custa em média R$90. Em 2018 tivemos 8.237 faltosos, um total de R$ 741 mil que poderiam ter sido utilizados", destaca Siqueira.

Credenciamento com clínicas ajuda a reduzir custos

O secretário destaca que a partir deste ano o município vai economizar até o dinheiro que era gasto com as ausências dos pacientes. Foi realizado o credenciamento com clínicas médicas para evitar que este tipo de gasto continue acontecendo. Uma vantagem do credenciamento é que somente são pagas consultas executadas, por isso em caso de faltas, a clínica não recebe. "Com essas mudanças diminuímos o número de falta de pacientes e diminuímos naturalmente a fila de espera. Assim teremos mais pacientes atendidos e também agilizaremos os casos mais graves", afirma o secretário.

Fotos: Divulgação - Fonte: Divulgação