×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoCucina NBModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeos

"Alimentação saudável" é tema de projeto na EMEF Ernesto Dorneles

Objetivo da iniciativa, que envolve alunos do 6º ao 9º ano, é propor uma aprendizagem sobre o valor nutricional dos alimentos e evitar desperdícios

11/06/2019 02:39

Ao longo de 2019, os alunos do 6º ao 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Ernesto Dorneles, no bairro Universitário, estão trabalhando em sala de aula o projeto "Alimentação Saudável", iniciativa que tem por objetivo propor uma aprendizagem interdisciplinar sobre o valor nutricional dos alimentos, além do desenvolvimento de receitas. No decorrer das atividades, um dos temas abordados pelos estudantes foi o reaproveitamento de alimentos, a fim de se reduzir o desperdício. No último dia 7, o sétimo ano preparou receitas com talos, folhas e cascas, promovendo uma deliciosa degustação, incluindo chás de ervas medicinais.

A diretora do educandário, Mônica Beltrami, conta que a ação foi conquistando cada vez mais a atenção e o envolvimento dos jovens. "Eles realmente aderiram ao projeto atuando no processo. Os estudantes fazem questão que os visitantes provem seus quitutes e deixem sua opinião, provam o que os colegas fazem e, desta forma, o dia fica muito mais gostoso, tanto no sabor quanto na confraternização”, avalia.

A professora responsável pelo projeto, Thaís Zandonai Vilanova, destaca que o trabalho é desenvolvido através de pesquisas e palestras. "O objetivo é alcançado quando os alunos testam as receitas com as famílias e estas passam a integrar o cardápio no dia a dia. Para consultas posteriores, as receitas são agrupadas de acordo com o tema e a comunidade pode ler e consultar as mesmas na biblioteca escolar", explica.



Os relatos dos alunos demonstram que a prática contribuiu para ampliar o conhecimento da turma. “Por meio do projeto, conheci a importância dos alimentos que a maioria das pessoas bota fora. Nós  reaproveitamos as cascas, folhas e talos e o resultado são comidas deliciosas”, afirma Nicolas Barella Buratti.

Dando continuidade, os alunos desenvolverão receitas com os seguintes ingredientes: chás e plantas medicinais (6° ano); sem lactose, sem glúten e sem açúcar (8º ano); e sementes oleaginosas (9º ano). As atividades com a horta escolar também estão inseridas nesta proposta, e pretendem que o educando aprenda o cultivo de hortaliças para que, a partir dos atos de plantar, cuidar e colher, passe a valorizar o consumo de uma alimentação saudável.

Para a implantação e reativação das Hortas Escolares, as Escolas Municipais recebem apoio da Secretaria Municipal de Educação, através do Projeto Olhar Atento – Alimentação saudável, realizado desde 2013. A medida proporciona aos alunos vivências e responsabilidades compartilhadas como plantar, cuidar, aguar e colher. Os gêneros escolhidos para o plantio primam pela variedade, buscando enriquecer a experiência dos estudantes em torno do cultivo da terra e propiciando o acompanhamento do crescimento de diferentes vegetais que, colhidos, incrementam a alimentação escolar.

Fotos: Divulgação/SMED - Fonte:

Galeria