×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

Amesne acredita na manutenção da Serra Gaúcha na bandeira laranja

Recurso feito pelos municípios da região aposta no aumento do número de leitos e estabilidade dos casos para seguir na mesma situação.

12/07/2020 02:54

Os prefeitos da região da Serra Gaúcha estão acreditando na manutenção da bandeira laranja a partir desta segunda-feira, 13. O recurso feito para o governo do estado aposta no aumento do número de leitos e estabilidade dos casos positivos para que a bandeira vermelha não seja imposta à região.

Segundo o presidente da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste, José Carlos Breda, dentro dos critérios de distanciamento do Estado já era esperada a bandeira vermelha. Entretanto, pela avaliação feita junto ao Observatório Regional da Saúde, o recurso demonstra que a Serra tem condições de permanecer na bandeira laranja. A aposta é especialmente pelo aumento no número de leitos (de UTI) e até uma estabilização segura dos casos positivos. Breda destaca que a situação não se apresentou ainda ameaçadora na região.

Apesar do otimismo do presidente, a Amesne divulgou uma nota preocupante, como se fosse uma preparação para a entrada da região na bandeira vermelha.  Confira a íntegra da nota divulgada:

"O Comitê Estratégico do OBSAÚDE acompanha diariamente a situação dos indicadores que submetem as regiões do RS aos índices determinantes da “cor da bandeira” demonstrando o comportamento da pandemia e a capacidade de atendimento hospitalar. Após reunião do Comitê Estratégico vem esclarecer o seguinte:

1 - Esta é a terceira semana subsequente de “bandeira vermelha” na macroserra que reúne 49 municípios. Na última semana, ingressamos com consistente “Pedido de Reconsideração” que, analisado pelo Governo RS, possibilitou que as atividades produtivas continuassem atuando no padrão de “bandeira laranja”.

2 - Os indicadores desta semana epidemiológica, de 03 a 09 de julho, colocam a macrorregião, novamente, em “bandeira vermelha”.

3 - Identificou-se argumentos relevantes sobre a capacidade de atendimento clínico e de UTI a serem apresentados ao Comitê de Indicadores do Gabinete de Crise do Governo RS, cujo recurso será apresentado neste sábado.

4 – Continuamos encarecendo, no entanto, que cada município, através do Poder Executivo e Legislativo, das instituições representativas da sociedade civil, empresarial e de trabalhadores se associe às campanhas do Governo RS no sentido de aprofundar o compromisso da sociedade com o isolamento social visando conter a propagação da covid-19.

5 – Havendo aceitação do Governo RS aos argumentos do OBSAÚDE no sentido de manter a Macroserra na “bandeira laranja” alertamos a população, de todos os municípios, que tal “bandeira” não evita restrições pessoais de distanciamento social. Permite, sim, que as atividades produtivas continuem funcionando respeitando as limitações do distanciamento.

6 – Reafirmamos nossa compreensão de que TODA SOCIEDADE É RESPONSÁVEL PELO POSSÍVEL AGRAVAMENTO DAS CONDIÇÕES DE PROPAGAÇÃO DA PANDEMIA E PELAS INDESEJÁVEIS RESTRIÇÕES IMPOSTAS AOS SETORES PRODUTIVOS COM REDUÇÃO DAS ATIVIDADES, DESEMPREGO E FECHAMENTO DE EMPRESAS.

7 – O OBSAÚDE se manterá ativo no monitoramento dos indicadores e, havendo percepção de piora dos indicadores nas próximas semanas, não se furtará de reivindicar, a cada município, a obediência às duras limitações impostas pelas bandeiras vermelha e preta."

Fotos: Divulgação - Fonte: NB Notícias