×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

Apesar da crise, setor imobiliário registra bons negócios em 2016

Censo do setor foi apresentado pela Ascon Vinhedos nesta terça-feira, 22. Valor Geral de Vendas (VGV) atingiu, no período, R$ 225 milhões

30/11/2016 04:59

Confiança tem sido a palavra-chave para os empresários da construção civil de Bento Gonçalves continuarem investindo em empreendimentos. E esse sentimento se reflete nos dados do Censo Imobiliário 2016, pesquisa realizada pela Ascon Vinhedos no período de agosto de 2015 a julho de 2016 em relação ao mesmo período do ano anterior. O documento foi apresentado para associados na noite desta terça-feira, 22, na sede da entidade.

Mesmo com o registro de um leve acréscimo no estoque de imóveis, de 1.266 no ano anterior para 1.374 unidades em 2016, e redução no número de unidades vendidas, de 1091 para 906, o Valor Geral de Vendas (VGV) fechou em R$ 225 milhões. O levantamento identificou 165 empreendimentos com áreas superiores a 500 m², sendo que desses 112 possuem unidades à venda ou vendidas de um total de 59 empresas. Por mais um ano, as informações obtidas contaram com o apoio dos empresários e o levantamento abarcou 92,12% dos empreendimentos identificados.

De acordo com o presidente da Ascon Vinhedos, Andrey Arcari, havia uma grande expectativa em conhecer os números em função da situação econômica e política do país. “O que podemos constatar é que os negócios continuam acontecendo, em bom ritmo, compatíveis com a demanda da cidade, e podemos verificar que o volume de lançamentos, que totalizou em 1014, é um indicador de confiança dos empresários no setor e na retomada da economia nos próximos meses”, enfatiza.

Dos 1.374 imóveis novos à venda, 95,5% são unidades residenciais e, desses, 1.224 apartamentos, a grande maioria, 789, são de imóveis com dois dormitórios, seguido por 248 com um dormitório, 243 com três dormitório, 29 para JK/flats e 3 com quatro dormitórios. Os demais imóveis, 62 unidades, são comerciais incluindo salas e lojas. A maior parte das unidades novas em oferta para a venda está em construção, totalizando 878, e tanto na planta quanto concluídos representam 248 cada um.

Dos imóveis vendidos, 43,5% têm valor venal que varia de R$ 100 a R$ 145 mil, chamado também de popular B, o que demonstra a importância da política habitacional vinculado principalmente ao programa Minha Casa, Minha Vida.  A pesquisa aponta, ainda, que o maior número de imóveis foi vendido no bairro Humaitá, com 140 unidades comercializadas, sendo que o maior índice de estoque está no Centro com 190.

Para Rafael Panazzolo, coordenador da pesquisa, ressalta que a cada vez mais o Censo se mostra uma ferramenta que contribui na tomada de decisões dos empresários em seus próximos investimentos. “São dados quantitativos, de valores e de características das unidades imobiliárias da cidade que devem ser analisados no sentido de nortear aqueles que trabalham no setor”, explica.

A pesquisa levantou, por meio de informações retiradas de relatórios fornecidos pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ipurb), além de contato direto com os construtores e incorporadores, a disponibilidade de imóveis novos na cidade, considerando: tipos de unidades, área média, faixas de valor, características dos imóveis, fontes de recursos para a construção e o estágio das obras em comercialização. Obras industriais não entram no diagnóstico. O Censo Imobiliário de Bento Gonçalves 2016 está disponível no site www.asconvinhedos.com.br.

Fotos: Divulgação - Fonte: Rosangela Longhi/Conceitocom/Divulgação