×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVariedadesEleiçõesBrasil

Consulta Popular: Estado repassa R$ 138,4 mil para Bento

Valor pendente de 2019 deve ser utilizado na reforma da UBS São Roque. Saldo do mesmo ano ainda prevê mais R$ 197 mil para a segurança pública

10/08/2020 11:55

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), efetuou o pagamento de R$ 15.323.225,67 relativos a 199 projetos da Consulta Popular, votados em 2018 e 2019. Para Bento Gonçalves, o mais recente repasse é de R$ 138.461,93, valor que deve ser utilizado na reforma da UBS São Roque.

Em termos gerais, no Rio Grande do Sul, destaque fica justamente para a área da Saúde, com 166 projetos, mas a também há demandas de Segurança Pública, Desenvolvimento Econômico e Turismo e Trabalho e Assistência Social. Os tópicos atendidos vão qualificar a infraestrutura turística, o reaparelhamento do Corpo de Bombeiros e Instituto-Geral de Perícias (IGP), a regionalização da Saúde e do Turismo, o programa Saúde da Família, o videomonitoramento e o cercamento eletrônico, assim como a reposição e renovação de materiais permanentes da Polícia Civil de diversas cidades gaúchas.

Entre as demandas votadas na Consulta Popular e e cujos pagamentos deveriam ter sido executados no ano passado, o município ainda tem quase 197 mil em crédito junto ao Estado. Todo o valor pendente deve ser aplicado em diferentes ações na segurança pública.

Como funciona a Consulta Popular:
1. A população elege a demanda de acordo com as alternativas propostas pelo Estado.
2. O governo do RS, por meio da SPGG, inclui a verba correspondente no Orçamento do Estado.
3. A prefeitura, entidade ou consórcio beneficiado com a demanda eleita elabora um plano de trabalho para executá-la.
4. O governo analisa a viabilidade técnica e autoriza o plano de trabalho do projeto.
5. O projeto eleito pela população é executado (com acompanhamento do governo e dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento – Coredes).

Fotos: Divulgação Prefeitura - Fonte: