×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

Doação do judiciário permite confecção de 100 mil máscaras hospitalares

Tribunal de Justiça do RS repassou ao IFRS recursos de penas pecuniárias para auxiliar no combate ao coronavírus.

29/05/2020 10:07

Por iniciativa do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), essa rede está tornando possível transformar um recurso destinado pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ/RS) oriundo de penas pecuniárias – aplicadas como condenação criminal ou para evitar a condenação por crimes considerados de menor gravidade – em equipamentos de proteção (EPIs) no enfrentamento da Covid-19.

A estimativa é produzir mais de 100 mil máscaras e 500 batas hospitalares a partir de um trabalho coordenado por servidores e estudantes de nove campi do IFRS: Alvorada (foto anexa), Bento Gonçalves (foto anexa), Caxias do Sul, Feliz, Porto Alegre, Restinga (POA), Rio Grande, Rolante e Veranópolis, em parceria com comunidades, instituições e empresas apoiadoras. Os materiais serão destinados para órgãos de saúde locais e parte atenderá também estudantes, servidores e terceirizados das unidades do IFRS. Atualmente, os EPIs estão em fase de confecção, mas como o ritmo é acelerado, as primeiras entregas devem ocorrer ainda nesta semana.

Para possibilitar essa produção, serão utilizados 700 quilos de TNT especial, que segue recomendações da Anvisa, entregues ao Comitê de Crise para Acompanhamento e Prevenção da Covid-19 do IFRS neste mês de maio. O material foi doado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), que recebeu um recurso do  TJ/RS para investir em ações de enfrentamento do coronavírus.

A Fundação Empresa-Escola de Engenharia (Feeng) da Ufrgs atua conjuntamente com o IFRS na campanha #TamoJunto, de arrecadação de valores para a produção de equipamentos de proteção. Por conhecer o trabalho do Instituto no combate à Covid-19, resolveu somar forças entre as instituições de ensino e destinar parte da doação do TJ/RS para ampliar as ações do IFRS.

O juiz corregedor do TJ/RS, Alexandre Pacheco, explica que os valores são oriundos de penas pecuniárias, os quais regularmente são destinados a projetos sociais, seguindo um trâmite de seleção das propostas. Com a situação de pandemia, o Conselho Nacional de Justiça autorizou destinações emergenciais para projetos relacionados à área de saúde.

Ao ter conhecimento das iniciativas da Ufrgs no enfrentamento ao coronavírus, a seriedade e o alcance chamaram a atenção, estimulando a parceria, conta o juiz: “Como são recursos públicos, precisam ser bem investidos”, aponta, acrescentando: “As parcerias são fundamentais. Em momentos como o atual, é preciso a união de todos para conseguirmos um maior número de beneficiados”.

A comunidade também pode ajudar

Para adquirir outros insumos  (como linha e elástico, entre outros) que permitam levar adiante essa e outras ações solidárias, o IFRS realiza uma campanha de arrecadação junto à comunidade. 

Para doações em valores, os interessados podem depositar ou fazer transferência para conta bancária da Fundação Escola-Empresa de Engenharia da UFRGS (FEEng), parceira da iniciativa, que atua como agente de ligação entre a comunidade e o Instituto. Os dados são Banco do Brasil, agência 3798-2, Conta Corrente: 301.457-6, Fundação Empresa Escola de Engenharia da Ufrgs (FEEng), CNPJ: 02.475.386/0001-13. No momento do depósito/transferência, no campo “código identificador”, digitar o próprio CPF ou CNPJ.

Fotos: Divulgação - Fonte: Divulgação