×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoCucina NBModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeos

Economia doméstica: Dicas para economizar e ter melhor qualidade de vida

Assunto será tema de debate ao vivo nesta Quinta-feira, 26 , às 20:00 no programa "De papo com a Jaque".

23/09/2019 09:48

 A economia doméstica teve sua origem após a Revolução Industrial, quando a sociedade começou a se organizar para obter uma melhor qualidade de vida depois de um período de consumismo irrefreável. Hoje em dia, a sustentabilidade e o desejo de garantir a preservação do meio ambiente para gerações futuras se une com a economia.

Ao fazer pequenas modificações no dia a dia, seja modificando seus hábitos na hora da compra, economizando água, energia ou alimentos, esses novos cuidados colaborarão na obtenção de maior economia doméstica habilidade financeira da família e ajuda a proporcionar uma melhor qualidade de vida.

Organizar as contas pessoais com o objetivo de eliminar dívidas e poupar mais dinheiro é fundamental para a saúde financeira de qualquer pessoa. “É muito simples cuidar bem das finanças, embora nem sempre seja fácil para a maioria das pessoas, pois lidar com o dinheiro está associado às questões emocionais. Dar ao dinheiro seu devido valor é o segredo para fazer com que ele te ajude a ter uma vida mais feliz e plena."

Atualmente, grande parte da população brasileira está endividada e poucos tem coragem de realmente encarar suas contas com o objetivo de se livrar das dívidas. Mas a única maneira que existe é essa: encarar as finanças de frente e colocar as mãos nos números.

Confira cinco passos indicados para ajudar a equilibrar suas contas:

Saiba exatamente quanto, onde e quando você gasta seu dinheiro: é necessário anotar em um caderninho, planilha no computador ou aplicativo no celular todos os gastos que você tem diariamente. Mesmo que você pague com o cartão de crédito, é preciso anotar cada item pago no cartão separadamente, pois somente assim você poderá saber quanto gasta em cada tipo de despesa, como por exemplo: supermercado, combustível, lanches e refeições fora de casa, passeios, vestuário, farmácia, moradia etc.

Saiba quanto você tem de receita: parece estranho, mas já vi muitas pessoas que não sabem exatamente quanto recebem de receitas e salário. É importante saber tanto o valor que se recebe quanto a data que recebe cada valor, pois assim você poderá organizar seus pagamentos para depois do dia que recebe e, portanto, evitar que sua conta fique negativa.

Conheça suas dívidas: se você possui dívidas, estejam elas sob controle ou não, você precisa conhecê-las muito bem. Faça uma planilha com as seguintes informações: o valor total da dívida, número de parcelas totais, número de parcelas que foram pagas, número de parcelas que faltam pagar, valor total que falta pagar e qual o valor da taxa de juros mensal. Dessa maneira, você poderá priorizar quais dívidas devem ser pagas primeiro. As dívidas que possuem as maiores taxas de juros devem ser eliminadas primeiro e assim evitar que aquela dívida continue crescendo tanto. Depois, elimine as dívidas que mais pesam no seu orçamento, até que você ataque as dívidas menores e mais longas. No caso de um financiamento imobiliário, pode ser que você mantenha a dívida e continue pagando até terminar o financiamento. Mas mantenha ela sob controle, pois quando tiver uma folga no orçamento poderá julgar se vale a pena reduzir a dívida ou investir o dinheiro.

Acompanhe o orçamento mês a mês para poder planejar o próximo: mensalmente, é necessário avaliar as informações do que se gastou em cada item do seu orçamento. Analise se os valores estão compatíveis com seu orçamento, se estão exagerados ou se podem ser alterados. Por exemplo, você saberá exatamente quanto gastou no supermercado (e se poderá gastar menos no próximo mês) com esse número na cabeça. Poderá estar mais atento ao fazer as compras, definindo valores máximos para cada compra. Se você realiza uma compra por semana, poderá dividir o valor mensal em quatro e limitar cada compra a esse valor máximo, assim poderá gastar menos no supermercado. O mesmo pode ser feito com contas de consumo, como conta de luz, uma vez que você pode estar muito próximo do uso de energia na menor tarifa e com uma campanha de economia em casa poderá reduzir a conta de luz.

Elimine dívidas e invista seu dinheiro: antes de o mês iniciar, faça um planejamento de tudo o que terá de gastos nas semanas seguintes, tomando como base o mês anterior. Analise se no próximo mês poderá reduzir gastos, se terá algum gasto que não teve no mês anterior, como por exemplo, uma consulta médica, uma taxa anual como o IPTU ou IPVA, alguma manutenção necessária seja para a casa ou carro. Antes de o mês começar, defina a folga que terá no orçamento e o que fará com ela. No dia que receber seu salário, já separe esse recurso, não deixe parado na conta, senão você acaba gastando.

Ao seguir estes cinco passos, torna-se mais fácil organizar suas finanças. Então mantenha o foco para conhecer todos os seus gastos, as receitas, as dívidas, acompanhar mensalmente e tomar as ações necessárias para eliminar dívidas e investir seu dinheiro economizado. Dessa maneira, você irá organizar suas finanças e ter uma vida mais tranquila e equilibrada.

Ao implementar estas pequenas mudanças no seu dia a dia e seguir as dicas de economia doméstica, sua saúde financeira e qualidade de vida aumentarão significativamente. Mantenha seu dinheiro sob controle!

Quer saber como fazer uma planilha de gastos?

A ferramenta mais comum para montar uma planilha de gastos diários ou mensais é o bom e velho Excel.

Mas você não precisa se amarrar a essa única opção.

Também é interessante utilizar o Google Sheets,  que possui praticamente os mesmos recursos básicos do Excel, além de ser gratuito.

Cadastre-se no Mobills agora grátis!

Baixar grátis planilha excel de gastos pessoais diários

Baixar planilha excel de orçamento pessoal Bovespa grátis

Baixar planilha de orçamento doméstico excel grátis




Fotos: Divulgação - Fonte: Divulgação