×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVariedadesEleiçõesBrasil

FGTS: Caixa deposita valor do saque emergencial para nascidos em junho

O valor é de até R$ 1.045, considerando a soma dos saldos de todas as contas ativas ou inativas com saldo no fundo.

03/08/2020 08:23

A Caixa credita nesta segunda-feira, 3 de agosto, o saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para trabalhadores nascidos em junho. O valor é de até R$ 1.045, considerando a soma dos saldos de todas as contas ativas ou inativas com saldo no fundo. 

O pagamento será realizado por meio de crédito na Conta Poupança Social Digital, aberta automaticamente pela Caixa em nome dos trabalhadores. Neste momento, o valor pode ser utilizado para pagar contas ou boletos por meio do aplicativo Caixa Tem. Para sacar os recursos, o trabalhadores nascidos em junho terão que esperar até o dia 3 de outubro.

CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE NO CANAL DO YOUTUBE DO NB

Previsto pela medida provisória 946, publicada em abril de 2020, o saque foi autorizado em razão da pandemia do coronavírus, que afetou as atividades econômicas e a renda. Cerca de R$ 37,8 bilhões serão liberados para aproximadamente 60 milhões de trabalhadores.

Quem tem direito ao saque emergencial do FGTS?

Qualquer trabalhador que tenha saldo nas contas do FGTS, sejam elas ativas ou inativas. O valor máximo disponibilizado será de R$ 1.045, mesmo que o saldo seja superior a isso. Ou seja: ninguém poderá tirar mais do que esse valor, ainda que tenha duas ou três contas, ativas ou inativas, com saldos superiores a essa quantia. Se a pessoa tem menos do que R$ 1.045 de saldo, poderá retirar apenas o que estiver na sua conta.

Como saber se eu tenho valores a receber?

A consulta ao valor a que cada trabalhador tem direito está liberada. O trabalhador pode verificar o valor a ser recebido e a data em que o recurso será creditado no site do FGTS (fgts.caixa.gov.br) ou na central telefônica da Caixa – número 111, opção 2.

Reprodução / Youtube

Fotos: Divulgação - Fonte: Divulgação