×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

Funcionários da Fundação Araucária voltam ao trabalho na sexta-feira

Folha de novembro será paga integralmente, porém o salário de dezembro somente em 20 de janeiro e o 13° em fevereiro.

18/12/2016 09:17

Os funcionários da Fundação Araucária, que prestam serviço terceirizado para a prefeitura na área da saúde, voltarão ao trabalho normalmente nesta sexta-feira, 16. Uma audiência na 3° Vara Cível, no final da manhã desta quinta-feira, 15, determinou a forma de pagamento dos salários dos trabalhadores da fundação referente ao mês de novembro. A previsão é que os funcionários que recebem até R$ 2 mil (técnicos de enfermagem e auxiliares de limpeza, por exemplo) receberão integralmente os provimentos em atraso. Porém, o salário de dezembro e o 13° serão pagos somente em 20 de janeiro e fevereiro.

De acordo com o gerente administrativo da Fundação Araucária, Lídio Bassani, ficou acordado que a prefeitura irá repassar R$ 577 mil nesta sexta-feira, R$ 770 mil até o dia 22 e mais R$ 800 mil até o dia 29 de dezembro, concluindo assim a quitação da folha de novembro.  Os funcionários que recebem acima de R$ 2 mil - incluindo médicos – terão os vencimentos parcelados nestas duas datas. O percentual a ser pago no escalonamento ainda não foi definido pela fundação.

Segundo o presidente do Sindisaúde, Danilo Teixeira, ficou acertado que os salários referentes ao mês de dezembro serão quitados no dia 20 de janeiro, quando a prefeitura deve repassar cerca de R$ 2 milhões para a Araucária. Mesmo com o pagamento atrasado, os servidores comprometeram-se a não paralisar os atendimentos. “Não foi o melhor acordo do mundo, mas pelo menos co seguimos avançar nas questões dos pagamentos”, explica Teixeira. Em relação ao 13º salário, o pagamento deve ser efetuado somente em fevereiro.

Na quarta-feira, 14, representantes do Poder Executivo estiveram reunidos com o presidente do Sindisaúde Caxias do Sul, Danilo Teixeira, e uma comissão de funcionários. Para conseguir honrar com o compromisso de pagar parte da dívida com a fundação, o Executivo Municipal  encaminhou à Câmara de Vereadores, em regime de urgência, um projeto de lei solicitando a abertura de um crédito especial de R$ 1 milhão para o pagamento dos terceirizados. A matéria foi aprovada por unanimidade durante a sessão ordinária do Legislativo. O presidente da Câmara, vereadir Gilmar Pessutto (PSDB) encaminhou a devolução de R$ 230 mil do orçamento da Casa para a mesma finalidade. Outros R$ 600 mil devem ser devolvidos até o dia 26.

Apesar do acordo, o presidente Danilo Teixeira afirma que os servidores estão atentos a possíveis represálias por parte da fundação. Ficou acordado entre os funcionários terceirizados que, em caso de demissão de alguma pessoa que participou do movimento grevista, o grupo voltará a cruzar os braços em frente à UPA 24 Horas.

Fotos: MARCELO DARGELIO - Fonte: Marcelo Dargelio