×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

Guilherme Pasin anuncia fusão de secretarias para 2017

Durante sua diplomação, prefeito revelou que readequação fará parte da filosofia de trabalho do novo mandato e partidos aliados terão menos cargos que o previsto.

02/01/2017 03:33

A partir de 1º de janeiro de 2017, o prefeito Guilherme Pasin dará início a um novo mandato. E, desde já, algumas coisas devem mudar em relação aos quatro primeiros anos de governo. Uma delas é a redução do número de secretarias, onde pelo menos quatro pastas devem ser fundidas, visando a redução de custos e a diminuição da máquina pública. 

De acordo com Pasin, a ideia é atender aos pedidos que a população fez em relação ao tamanho da máquina pública. O prefeito revela que é necessário fazer com que a  administração seja mais enxuta e focada nos princípios das necessidades.  A ordem será trabalhar com mais qualidade e eficiência, aglutinando algumas secretarias e cortando alguns cargos existentes, reduzindo o número de cargos de confiança. 

Com a fusão de algumas pastas, será reduzido o número de secretários. Também serão extintos alguns cargos de secretário-adjunto.  A reportagem do Notícias de Bento apurou que já foi definida a junção da secretaria de Governo com a Procuradoria Geral do Município, da Cultura com o Turismo, da Agricultura com o Desenvolvimento Econômico, e do Ipurb com a Mobilidade Urbana.  A Secretaria de Obras deve passar a se chamar Secretaria de Infraestrutura e Serviços, recebendo de volta as ações de cuidado das praças e poda de árvores, que antes estavam com a Secretaria do Meio Ambiente. Chegou a ser cogitada a união da Secretaria de Esportes com a Educação, mas a decisão não foi levada adiante.  

Em todos estes casos, os secretários passarão a ocupar o cargo de coordenador dentro destas pastas. Também deve ser definida nesta semana a redução dos salários dos cargos de diretor. A ideia inicial do Executivo Municipal é que os escolhidos para estas funções sejam remunerados com um CC8 (R$ 4.139,26), valor que seria inferior ao pago atualmente para o secretário-adjunto (CC 11), que hoje tem uma remuneração de R$ 5.274,48. A definição desta remuneração deve ser anunciada até sexta-feira, 23.

Partidos aliados receberão menos secretarias

A nova política adotada pelo governo de Guilherme Pasin vai atingir em cheio as pretensões dos partidos que foram aliados do prefeito nas eleições deste ano. A maioria deles, com exceção do PSDB, terá apenas uma secretaria neste início de mandato, ocupando, posteriormente, cargos de segundo e terceiro escalão.  Segundo Pasin, as pastas já foram oferecidas aos partidos e os nomes para ocupá-las devem ser entregues nesta semana. 

A novidade para o novo mandato é que o prefeito definiu que ele irá escolher os nomes para ocupar quatro secretarias, sem a interferência de partidos. Pasin deve manter  Sidgrei Spassini no comando da Procuradoria Geral do Município, e indicar quem será o Coordenador de Governo, que estará subordinada a pasta. O chefe do Executivo Municipal deve manter Gilberto Durante a frente da Secretaria do Turismo, outra pasta que ficar sob sua responsabilidade de indicação. O nome do novo secretário de Finanças também será indicado diretamente pelo prefeito, sem interferência externa.

Os bastidores da Casa Amarela estão fervilhando e nada está oficialmente definido. A próxima semana será a derradeira para que todas as posições sejam definidas no primeiro escalão. Apesar de ninguém confirmar oficialmente, atualmente o PP é o partido com mais secretarias, contando com quatro pastas. O PSDB deve ocupar dois cargos no primeiro escalão, indicando nomes para a área da Saúde e para a Secretaria de Habitação e Assistência Social. 

PTB, DEM, PPS e PRB teriam uma secretaria cada um apenas. PSD, REDE e PR só indicarão nomes para cargos de segundo e terceiro escalão. 

PTB e DEM vão pleitear mais cargos no primeiro escalão

Apesar das medidas estarem praticamente definidas, pelo menos dois partidos não ficaram satisfeitos com as alterações no novo mandato do prefeito Guilherme Pasin. PTB e DEM devem se reunir com o chefe do Executivo Municipal para pleitear pelo menos mais uma secretaria.

Segundo presidente do PTB, Jairo Alberici, o acordo inicial com o prefeito foi de que o partido teria três secretarias. Porém, com a reformulação e fusão de pastas, os petebistas acabaram contemplados com apenas uma. Alberici revela que o partido sabe das dificuldades financeiras atuais e apoia as medidas adotadas pelo prefeito, mas vai pleitear pelo menos mais uma secretaria. Uma reunião com Guilherme Pasin para discutir esta situação já está marcada para a próxima semana.   “Entendemos e apoiamos as decisões do prefeito, mas o PTB precisa buscar o espaço que lhe é devido, dentro da importância dentro da parceria estabelecida”, destaca o presidente petebista.

O mesmo acontece com o DEM. Segundo o presidente  do partido, o advogado Adroaldo Dal Mass, a semana será de muitas definições. Ele destaca que o partido é o único entre os coligados que acompanha a atual administração desde o início do primeiro mandato, sendo parceiro em todos os momentos. Novas conversas devem acontecer para que o partido veja a viabilidade de garantir, pelo menos, mais uma secretaria. “Tínhamos convencionado uma situação anteriormente, mas devido ao momento econômico atual, foram revistos pelo prefeito. Vamos conversar e chegar a um entendimento durante a semana, com certeza”, frisou Dal Mass.


Fotos: MARCELO DARGELIO - Fonte: Marcelo Dargelio