×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

Prefeitura sinaliza com quitação de parte da dívida, mas funcionários da Araucária devem continuar paralisação

Recurso a ser disponibilizado pelo Poder Público na sexta-feira, 16, daria para pagar somente entre 30% e 40% do salários dos servidores terceirizados.

14/12/2016 01:39

Ao que tudo indica, a paralisação dos funcionários da Fundação Araucária, que atuam de forma terceirizada na área da saúde do município, não deve terminar tão cedo. Na manhã desta quarta-feira, 16, houve uma reunião com secretários da Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves e os representantes do Sindisaúde. Foi sinalizado por parte da prefeitura o repasse de recursos que garantiriam o pagamento de 30% a 40% dos salários dos servidores terceirizados. A categoria se reúne durante a tarde para formalizar uma contraproposta.

O encontro aconteceu na parte da manhã na Prefeitura Municipal. Participaram da reunião os secretários municipais de Governo, Jovino Nolasco, de Finanças, Mariana Largura, e de Saúde, Ênio de Paris, o presidente do Sindisaúde, Danilo Teixeira, e representantes dos funcionários da Fundação Araucária. De acordo com De Paris, foi sinalizado ao presidente que a Administração Municipal deverá efetuar até esta sexta-feira, 16, o repasse de parte do valor devido à fundação, para a quitação de uma parcela dos salários (entre 30% e 40%) e, até o dia 23, o restante do saldo devedor para pagamento integral dos proventos.

Na oportunidade foi exposta a realidade financeira da saúde em Bento Gonçalves, que têm a receber dos governos Estadual e Federal, um montante superior a R$ 8 milhões, segundo informações divulgadas pela Assessoria de Imprensa da Prefeitura. Coincidentemente, este é o mesmo valor devido pelo poder público à Fundação Araucária. A dívida deve chegar a R$ 10 milhões na sexta-feira, 16. De acordo com o diretor da fundação, Lídio Scortegagna, são devidos R$ 4,6 milhões dos últimos dois meses, R$ 2 milhões referente ao IGPM desde o mês de maio e mais R$ 2 milhões referentes à dívida de 2012. Na sexta-feira, 16, fechará mais uma folha de pagamento da saúde e serão mais de R$ 2 milhões de dívidas. Com relação ao pagamento do 13º salário e férias dos servidores, a prefeitura se eximiu do compromisso, informando que a responsabilidade é da Fundação Araucária, uma vez que nas prestações pagas mensalmente pela Administração Municipal, já estão incutidos os valores para pagamento deste montante.

Segundo o presidente do Sindisaúde, Danilo Teixeira, agora à tarde será feita uma reunião com os funcionários da saúde em frente à UPA 24h. O objetivo é montar uma contraproposta a ser apresentada à fundação. O objetivo é fazer com que, em vez de pagar 30% a 40% do salário de todos os funcionários, seja feita a quitação integral dos vencimentos daqueles que recebem os menores salários. Teixeira explica que alguns servidores estão em situação crítica, sem dinheiro até para comer. O presidente garantiu também que a categoria só volta ao trabalho após o dinheiro entrar na conta dos profissionais da saúde. "Estão fazendo pouco caso do nosso trabalho. O único que cumpriu com os compromissos até agora foram os servidores", destaca o presidente.

A paralisação dos funcionários na área da saúde chegou ao sexto dia. O atendimento à população está sendo realizado normalmente por parte de funcionários da Fundação Araucária (30% da categoria, conforme legislação) e concursados da Prefeitura.

Fotos: MARCELO DARGELIO - Fonte: Davi da Rold/Divulgação