×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

SEGURANÇA: Prefeitura de Bento compra pórticos sanitizantes para escolas

Investimento foi de R$ 121.070,00 para a aquisição de 10 equipamentos para desinfecção da comunidade escolar nas escolas municipais com maior número de alunos.

01/08/2020 11:56

Buscando garantir uma maior segurança numa possível volta às aulas antes do fim do ano, a prefeitura de Bento Gonçalves investiu na compra de pórticos sanitizantes para serem implantados nas maiores escolas da rede municipal de ensino. O objetivo é garantir maior proteção à comunidade escolar (alunos, professores e funcionários das escolas) neste combate à pandemia do novo coronavírus. Ainda não há previsão de quando os equipamentos serão instalados.

De acordo com o edital publicado no Diário Oficial do Município desta sexta-feira, 31 de julho, a prefeitura de Bento Gonçalves comprou 10 pórticos sanitizantes que serão implantados em escolas municipais para a desinfecção no combate ao coronavírus. Por estar em situação de pandemia, as estruturas foram adquiridas sem licitação e vão custar aos cofres públicos R$ 121.070, o que resulta num custo unitário de R$ 12.107,00 por equipamento. 

O pórtico utiliza um sistema de pulverização com ozônio aquoso que é sanitizante e dispensa autorização da Anvisa para sua utilização. Desta forma, o equipamento consegue desinfectar qualquer pessoa que passa por ele. Em contato com o produto, no momento em que é pulverizado durante a passagem pelo túnel, as pessoas ficam protegidas de contaminação e proliferação do vírus por um determinado período de tempo. O sistema pulveriza o ozônio umedecido para atingir a parte superficial do corpo, como roupas, acessórios e calçados. 

De acordo com as informações contidas no Diário Oficial, os pórticos serão distribuídos nos educandários com maior número de alunos. Ainda não há previsão para a chegada das estruturas.

Como funciona

Por meio de um sistema de irrigação ativado por sensor, que libera uma espécie de névoa, o equipamento é montado em forma de corredor, garantindo a desinfecção de vírus e outros microorganismos com a exposição ao fluido por uma média de 12 segundos. A esterilização dura quatro horas, sendo que o tempo pode variar dependendo do contato posterior que se tenha com superfícies e outros materiais contaminados. 

Fotos: Divulgação - Fonte: NB Notícias