×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

SEM MUDANÇAS: Cremações gratuitas continuam sendo disponibilizadas a famílias carentes de Bento

Breve paralisação no serviço, suspenso por apenas um dia, foi para readequar critérios e permitir que o auxílio seja direcionado somente a pessoas que realmente necessitem

30/07/2020 06:36

Um breve impasse nesta semana preocupou famílias de baixa renda de Bento Gonçalves que pudessem vir a necessitar do serviço de cremação gratuita disponibilizado pela prefeitura. Na segunda-feira, 27, uma nota da administração anunciava a suspensão temporária da atividade, para readequação nos critérios de uso do auxílio; pouco tempo depois, a empresa contratada pelo Poder Público também se manifestava em um comunicado, dizendo estar "surpresa" com o cancelamento.

A situação já foi normalizada, segundo a secretaria de Mobilidade Urbana, à qual está vinculada a divisão de cemitérios. De acordo com o secretário interino Vanderlei Mesquita, o motivo da paralisação – que durou somente um dia – foi justamente para garantir que somente pessoas em situação de real necessidade possam utilizar as cremações oferecidas enquanto perdurar a pandemia de Covid-19, nos casos de óbitos pacientes com resultado positivo ou suspeita de contágio por Coronavírus.

Durante a análise, inclusive, foi descoberta uma situação em que a ajuda havia sido fornecida a parentes de um morador da cidade que dispunham de recursos para custear os trabalhos fúnebres. Os familiares já foram notificados e fizeram o devido ressarcimento aos cofres municipais. "Em nenhum momento consideramos deixar de oferecer este serviço público às famílias carentes. Pelo contrário, fizemos os devidos ajustes para que apenas elas, que são de fato as mais necessitadas, possam ter acesso às cremações que a prefeitura disponibiliza. Houve um erro em um procedimento, então tratamos de corrigir, inclusive com um parecer da Procuradoria reiterando que somente famílias de baixa renda possam usar este serviço", explica Mesquita.

Outro ponto destacado pelo secretário com relação ao contrato junto ao Grupo L. Formolo é que a prefeitura fez um registro de preços para aquisição do serviço conforme a demanda que possa surgir. Isso significa que, embora haja a possibilidade de que sejam usadas até 400 cremações, não há a obrigatoriedade de que todo este montante seja utilizado. Até o momento, foram apenas quatro. "Não sabíamos o que enfrentaríamos neste período de pandemia, então nos preparamos para uma situação que pudesse ser mais grave. Mas não foi necessário até aqui, além de haver também a questão cultural, pois ainda há resistência da comunidade com relação à cremação. O que posso garantir é que as famílias que necessitarem deste serviço continuarão podendo usá-lo normalmente", finaliza Mesquita.

Fotos: - Fonte: