×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoCucina NBModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaVídeos

Vinhos de Bento caem no gosto de consumidores na Rússia

O mercado russo foi o quarto maior comprador de vinhos nacionais neste ano. Vinícolas bento-gonçalvenses apostam na expansão da marca para países de grande concentração populacional.

22/08/2019 08:45

Que os vinhos e espumantes de Bento Gonçalves ganharam espaço no mercado exportador, isso já não é novidade. Porém, agora, as marcas locais começam a chegar a pontos inimagináveis até bem pouco tempo. Depois de conquistar o mercado chinês, as empresas bento-gonçalvenses começam a fechar negócios em outros locais de grande concentração populacional, como a Rússia e também a Índia. O mercado russo foi o terceiro maior comprador no primeiro semestre deste ano.

Conquistar o mercado externo não é tarefa simples. É preciso buscar vitrines de divulgação em feiras de países com bom potencial de consumo. Um destes exemplos de sucesso é a Vinícola Miolo, que está chegando ao mercado russo neste ano. O contrato foi fechado em uma feira na Alemanha e o negócio começa com o embarque de um container com 10 mil garrafas por mês. Em breve, a empresa também pretende desbravar o mercado da Índia. As negociações com representantes já estão sendo feitas para vender vinho aos indianos. Atualmente a empresa já exporta para 32 países.

A Cooperativa Vinícola Aurora é outra empresa que não para de crescer no mercado externo. Somente em 2018, a Aurora conseguiu o extraordinário crescimento de 91% nas exportações. Foram 596.244 garrafas embarcadas para o exterior contra as 311.866 enviadas em 2017. Lideraram a procura externa os coolers (aumento de 324%), seguidos por vinhos (alta de 109%) e por espumantes (avanço de 47%). ainda em 2018, a Aurora levou seus produtos para a Irlanda e Peru – e novos clientes em destinos já compradores: em Taiwan, nos Estados Unidos e no Paraguai. A China já é importadora da vinícola, assim como o Japão, que duplicou os pedidos nos últimos dois anos.

Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia, de janeiro a junho, as vinícolas - a maioria da Serra - negociaram US$ 6 milhões, o que representa um crescimento de 66,75% em relação ao mesmo período do ano passado. Já em volume, foram exportados 3,1 milhões de litros, um acréscimo de 95,78%, se comparado ao ano anterior. 

Resultado de imagem para exportação de vinhos

Paraguai, Estados Unidos, China, Rússia e Colômbia compõem, nesta ordem, o ranking dos cinco principais destinos dos rótulos, em volume. Levando em consideração os últimos cinco anos, as estatísticas mostram que a variação das exportações de vinhos tranquilos e espumantes de janeiro a junho de 2019 em relação ao mesmo período de 2015 foi de 370% em volume e de 120% em valor. 

Fotos: Divulgação - Fonte: Notícias de Bento