×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaCulturaVídeosEmpresas e EntidadesBairros

Câmara de Farroupilha analisa pedido de impeachment contra o prefeito

Empresário farroupilhense Glacir Nazário da Silveira Gomes voltou a protocolar pedido de afastamento de Claiton Gonçalves, alegando irregularidades na compra de terrenos.

17/02/2020 12:06

Os vereadores da Câmara de Farroupilha votam nesta segunda-feira, 17,  o pedido de admissibilidade do impeachment do prefeito Claiton Gonçalves (PDT). O pedido foi protocolado pela segunda vez pelo empresário farroupilhense Glacir Nazário da Silveira Gomes, que já havia protocolado o primeiro, mas o mesmo foi arquivado por ele não ter comprovado ser eleitor do município. A sessão acontece nesta segunda-feira, 17, a partir das 18h.

No pedido feito pelo empresário, consta terrenos que foram adquiridos próximos à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) sem demostrar estudo prévio e sem discutir com a Câmara de Vereadores. Gomes acredita que com a documentação apresentada, os vereadores irão abrir o processo de impeachment contra o prefeito Claiton Gonçalves. 

Dos 15 parlamentares, cinco adiantaram o voto pelo acolhimento: Arielson Arsego, Jorge Cenci, Eleonora Broilo e José Mário Bellaver, do MDB, partido de oposição a Claiton, desde que se cumpram com os requisitos legais. A surpresa ficou por conta da manifestação do ex-secretário de Desenvolvimento Rural, Fernando Silvestrin (PSB), hoje oposição ao governo municipal. Silvestrin é presidente do Legislativo e votará apenas em caso de desempate, mas antecipou sua decisão: “eu votarei sim, se for necessário”.

Quatro vereadores ainda não definiram seus votos: Jonas Tomazini (MDB), Sandro Trevisan (PSB), Sedinei Catafesta (PSD) e Fabiano André Piccoli (PT). Já Odair José Sobierai (PSB) vai se manifestar somente no plenário. Outros quatro parlamentares: Maria da Glória Menegotto (Rede), Kiko Paese (PP), Thiago Brunet (PDT) e Tadeu Salib dos Santos (PP) não responderam. Apenas o vereador Deivid Argenta (PDT) se manifestou contrário ao acolhimento.


Fotos: Divulgação - Fonte: NB Notícias