×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVariedadesEleiçõesBrasil

REFORMA TRIBUTÁRIA: Assembleia adia em mais uma semana a votação

Deputados pediram mais um tempo para analisar as mudanças propostas pelo Governo do Estado. Para entrar em vigor em 2021, projeto tem que ser sancionado até o dia 30 de setembro.

15/09/2020 01:42

A Assembleia Legislativa colocou um balde de água fria nas pretensões do Governo do Estado. Contrariando a vontade do governador Eduardo Leite de votar ainda nesta semana a proposta de reforma tributária. Os líderes das bancadas decidiram, no início da tarde desta terça-feira, 15, adiar em uma semana a apreciação do projeto. Com isso, a nova previsão é de que o texto seja analisado na sessão plenária de 23 de setembro. A informação é de GaúchaZH.

O adiamento, proposto por um integrante da base do governo na Assembleia e apoiado por unanimidade, expõe a série de resistências que o Piratini ainda terá que vencer para ver a reforma aprovada. "Nada mais natural do que se dar mais tempo para que as bancadas possam dialogar e entender o que o governo está propondo no novo texto. Ainda é preciso um tempo para amadurecer, formatar uma posição, enviar sugestões. No meu feeling e pelo meu voto, não seria aprovada (se fosse à votação nesta semana)", avalia o deputado Sérgio Turra (PP), que propôs o adiamento.

Para que a reforma entre em vigor em 2021, a proposta precisa ser aprovada e sancionada até 30 de setembro. Se não for autorizada pela Assembleia, o governador Eduardo Leite promete pedir a prorrogação das alíquotas elevadas de ICMS, que têm previsão de redução a partir de 1º de janeiro.

Fotos: Divulgação - Fonte: NB Notícias