×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVídeos

Identificadas vítimas de explosão em posto de Caxias do Sul

Homem de 42 anos morreu ainda no local, enquanto homem de 63 anos está internado na UPA e outro de 49 está no Hospital Pompeia.

20/01/2020 11:39

Foram identificadas as três vítimas  da explosão ocorrida em um posto de combustíveis em Caxias do Sul na tarde desta segunda-feira, 20. Um dos feridos morreu no local, um está internado no Hospital Pompeia em estado grave e outro na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) sem risco de morte.

O acidente ocorreu por volta das 16h, no posto da Rede Sim, na João Nichelle, no bairro Sanvitto, próximo ao Shopping Iguatemi. As causas de explosão ainda são desconhecidas e somente uma perícia deve definir o que aconteceu no local. Três trabalhadores da empresa JK Instalações estavam no posto no momento da explosão. Valmir Machado, de 42 anos, que estava dentro do tanque de combustível no momento da explosão, morreu na hora em virtude do incidente. Com a violência da explosão, Machado foi arremessado ao teto do posto, o que acabou provocando sua morte.

Dois trabalhadores que estavam do lado de fora também ficaram feridos pelas chamas provocadas pela explosão. José Adair da Rosa, de 49 anos, ficou gravemente ferido. Ele foi atingido em cheio pelas chamas e teve queimaduras de 2º e 3º graus em 40% do corpo. Rosa está internado na UTI do Hospital Pompeia e seu estado de saúde é considerado grave.

Márcio Kepler, um dos sócios da empresa JK Instalações, revelou que não faz ideia do que possa ter provocado a explosão. Segundo ele, a empresa tem 32 anos e nunca houve nenhum acidente semelhante a esse. Kepler revelou que a empresa utiliza uma máquina para tirar o gás do tanque e fazer a limpeza, que se chama desgaseificador, que serve para tirar o gás do tanque e deixá-lo livre de impurezas.

O capitão Reinaldo Andres Marques da Silva, comandante da 1ª Companhia de Bombeiro Militar de Caxias do Sul, fala que não há nenhum indício de incêndio no local. "Eles esvaziaram o tanque e estavam encerrando o trabalho quando houve a explosão. A vítima tinha entrado no tanque apenas para retirar o restante do material que foi usado na limpeza. Não há nenhum indício de incêndio. O que pode ter ocorrido é um deslocamento de ar muito forte, que provocou o acidente", resumiu o capitão.
 

Fotos: CRPO Serra/Divulgação - Fonte: NB Notícias