×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVídeos

Polícia Civil recebe mais dois registros contra empresa Imobi

Imobiliária fechou suas portas e proprietários de imóveis alegam não ter recebido o dinheiro dos aluguéis, bem como os locatários não viram a cor do dinheiro da caução paga para a empresa.

09/11/2019 07:48

Mais dois casos de estelionato foram registrados na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Bento Gonçalves contra a Imobiliária Imobi. A imobiliária fechou as portas e os proprietários de imóveis não receberam os valores referentes a locações de suas moradias, bem como os locatários não viram a cor do dinheiro pago de caução para a empresa. As ocorrências serão investigadas pela Polícia Civil.

A Imobi Imobiliária atuava no ramo de locação de casas e apartamentos na cidade.  Há alguns meses a empresa fechou suas portas e um casal, que seria dono da imobiliária, sumiu sem dar satisfação a locadores e locatários dos imóveis.

Na primeira ocorrência registrada nesta semana, um homem de 72 anos, morador do interior de Bento Gonçalves, informou que colocou três apartamentos que possui na cidade para alugar na imobiliária. Ele recebeu apenas os primeiros quatro meses de aluguel, porém está há quase seis sem receber o valor pago pelos locatários, que apresentaram boletos de pagamento do imóvel. Porém, estes locatários afirmam que pagaram um valor de R$ 2 mil cobrado de caução pela empresa. O proprietário revelou na ocorrência que não sabia que a imobiliária estava pedindo caução para os locatários. Somente dos aluguéis devidos o valor chega a R$ 6.500,00.

Uma segunda ocorrência, mostra que uma mulher de 43 anos fez a locação de um apartamento e pagou R$ 2 mil de caução para garantir o aluguel do imóvel. Há 15 dias, ela recebeu a visita do proprietário do imóvel, questionando o pagamento do aluguel dos últimos três meses e informando que a Imobiliária tinha fechado suas portas. A mulher apresentou os boletos pagos ao proprietário, que informou não ter recebido o dinheiro.

Nos contratos de locação, aparecem os nomes de Diego Zago e Samara Alice Borges de Paula como responsáveis pela Imobi Imobiliária, que seria especializada em locações. Nos dois casos, os donos de imóveis e os locatários informaram na delegacia que a empresa fechou suas portas, tirou seu site do ar e o casal não deu mais notícias. Os telefones de contato, segundo os proprietários de imóveis, não respondem há muito tempo. A última informação que conseguiram foi de que o casal estaria morando em Santa Catarina.


A reportagem do NB tentou contato via e-mail deixado pela imobiliária para contato, mas não recebeu retorno. Os telefones indicados nas ocorrências também estão desligados.


Fotos: Divulgação - Fonte: Notícias de Bento