×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetRegiãoViagensTecnologiaVídeosEmpresas e EntidadesBairrosCultura

Depois de três meses desaparecido no São Roque, gatinho Lírio é reencontrado

Assustado após a mudança para Bento Gonçalves, em fevereiro, o felino fugiu de casa e só foi resgatado nesta semana pelas suas tutoras, que não desistiram da busca

29/05/2020 03:46

Quem acompanha de forma mais frequente as postagens relacionadas à causa animal nas redes sociais – sobretudo no grupo de Facebook "Help Pet - Bento Gonçalves" – certamente conheceu, ao longo dos últimos meses, a história do sumiço do gatinho Lírio. Em 17 de fevereiro, apenas dois dias depois de suas tutoras Caroline Sassanovicz e Eduarda Spinola se mudarem para a cidade, trazendo Lírio e seu irmão felino Nicolau, ele fugiu de casa, provavelmente ainda assustado com a nova rotina.

Nesta semana, depois de três meses de angústia e alguns dias de charme após ser localizado, Lírio finalmente voltou para o seu lar. Ou melhor, para a clínica veterinária, pois os dias que passou na rua o deixaram bastante debilitado.

Os dois gatinhos haviam sido adotados em Canoas, onde Caroline e Eduarda viviam anteriormente. Depois disso, não tiveram mais acesso à rua, exceto em passeios com as donas, sempre na coleira e com a caixinha de transporte. Quando já estavam em Bento, morando no bairro São Roque, antes que elas pudessem colocar redes de proteção, Lírio – à época com 11 meses – abriu uma janela que estava com problemas na tranca e escapou, deixando Nicolau sozinho na moradia.

A partir daí, começou um verdadeiro martírio para a família, que espalhou cartazes, andou por inúmeros bairros atrás de pistas que pareciam nunca dar certo e compartilhou fotos nas redes sociais quase que diariamente. Sem entender o que estava acontecendo, Nicolau ficava o dia todo à espera do mano, que não retornava.

Nem mesmo uma particularidade física de Lírio ajudou a encontrá-lo mais facilmente: ele só tem um olhinho, o que poderia diferenciá-lo de tantos outros gatos de cor laranja que estão abandonados no município. "No começo, uma vizinha disse que viu ele aqui perto, na rua do CTG, e a gente passou dias procurando aqui em volta de casa, mas nada. Teve até uma mulher de Caxias que falou que viu um parecido, e eu pensei que ele tivesse ido parar lá", lembra Caroline.

Se, por um lado, houve quem ajudasse, de outro, a maldade humana com relação aos animais foi mais uma vez escancarada. Em vários pontos da cidade onde fotos do Lírio foram coladas, os materiais eram simplesmente arrancados por outras pessoas.

A última esperança

Depois de 93 dias de procura, o desânimo já começava a tomar conta, e Caroline recorda que chegou a pensar em desistir da busca por achar que Lírio pudesse não ter sobrevivido. No da 20 de maio, como última esperança, ela fez mais uma postagem no Facebook, próximo ao meio-dia. Algumas horas mais tarde, por volta das 18h, apegando-se à fé, pediu auxílio em oração ao seu finado pai, que faleceu há pouco mais de um ano. "Eu estava lavando louça, chorando, e pedi que ele me ajudasse. Para alguns pode parecer bobo, mas acredito muito que ele tenha me ajudado", diz.

Minutos depois, ao conferir se a publicação tinha algum comentário, lá estava uma foto do Lírio, em cima de um muro, postada por uma moradora do bairro Zatt, que o via seguidamente por lá e também o alimentava nas últimas semanas. Caroline foi ao lugar, mas, para aumentar o drama, ele não cedia aos chamados da dona, que não conseguiu pegá-lo nos primeiros dias. Foi somente nesta quarta-feira, dia 27, com a ajuda de uma gatoeira emprestada, que Lírio, enfim, pode ser resgatado, 100 dias após sua fuga de casa. "A luta foi grande, mas valeu a pena, conseguimos recuperá-lo", comemora Caroline.

Lírio está agora em tratamento na Felíclinica Medicina Felina. Os dados estão abaixo para quem puder contribuir com os custos veterinários. Para quem fizer algum depósito, a orientação é também encaminhar uma foto do comprovante para Caroline (por mensagem privada no Facebook), para que, no controle feito das doações recebidas pela clínica, os valores sejam direcionados ao atendimento do Lírio.

Banrisul – AG: 0580 | Conta: 060459800-7
Sicredi – AG: 0167 | Conta: 635162
Janice Clínica Veterinária LTDA | CNPJ: 08626527/0001-38

Fotos: Arquivo Pessoal - Fonte: Jorge Bronzato Jr.