×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaEmpresas e EntidadesBairrosCulturaVídeos

Empresário cria o 1º Fast Food robotizado do Brasil

Bionicook produz opções de lanches, bebidas e sobremesas sem a necessidade de nenhum cozinheiro ou atendente.

13/07/2019 03:55

Imagine uma cozinha inteligente que produz e oferece 14 opções de lanches, 21 bebidas e seis sobremesas sem nenhum cozinheiro. Essa foi a ideia do empresário caxiense Fábio Rezler, que durante três anos desenvolveu um projeto de uma lanchonete totalmente automatizada. Desde o pedido do cliente à entrega do lanche, as máquinas fazem todo o processo em apenas dois minutos e meio — menos tempo do que é preciso para preparar um macarrão instantâneo.

O projeto Bionicook começou a ser desenvolvido quando Rezler pensou em investir em alimentação. “A ideia era que fosse uma rede com atendimento tradicional, mas faltava um diferencial”, afirma. Três anos depois, o projeto foi apresentado ao público na Mind7, evento voltado para a área de inovação em Caxias do Sul. A expectativa é de que a primeira máquina entre em funcionamento em agosto em Caxias do Sul ou Gramado. Entre o cardápio sugerido, pastéis, nuggets, aipim frito, croquetes de queijo e agnoline frito. “Eu sou um amante de porçõezinhas rápidas feitas na hora. E fiz o mais difícil, que foi seguir na linha da fritura”, comenta Rezler. Até o início do ano que vem, pizzas e sorvetes também vão entrar no modelo de produção automatizado.

A marca agora busca franqueados e investidores – 59 candidatos de franquia de todo o Brasil já demonstraram interesse. O valor de investimento, que inclui equipamento completo, primeiro estoque, taxa de franquia e capital de giro, é de R$ 490 mil.
Num primeiro teste, o robô entregava o pedido ao cliente em 3 minutos e meio. Testes recentes, de acordo com o empresário, já atingiram eficiência e pedidos mais rápidos – apenas 2 minutos e meio.


O preço da refeição, que pode variar entre R$ 20 a R$ 25, vai depender do ponto de venda e da avaliação de cada unidade. O franqueado também vai ter liberdade de ambientar o quiosque, com mesas e cadeiras. “Claro que existe essa flexibilidade, mas será supervisionada pela fábrica”, diz o empresário.

Segundo Rezler, todo o projeto foi pensado para ser prático e simplificado em todas as linhas de raciocínio. O robô tem capacidade para preparar e atender 100 pessoas por hora. “O franqueado vai duas vezes por dia no ponto, dependendo do fluxo de vendas, para fazer uma higienização e revisar a máquina”, explica. O retorno do investimento, na visão do empresário, vem entre 12 e 18 meses.

Fotos: Divulgação - Fonte: Divulgação