×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaCulturaVídeosEmpresas e EntidadesBairros

Bumbum dos sonhos: descubra como é possível conseguir através de um enxerto de gordura

Seu bumbum vai ficar da maneira que você sempre quis!

24/06/2019 05:12

É comum encontrar alguém quenão está satisfeita com o seu corpo. Ter o corpo como sempre sonhou é o desejode muitas mulheres. Uma das regiões que mais incomoda é o bumbum. Ele exerce umgrande papel nas nossas vidas, seja na hora de colocar uma calça jeans, umbiquíni ou mesmo para ajudar na  autoestima.

Muitas pessoas optam por realizarexercícios físicos para aumentar o seu bumbum, porém, esse processo pode ser umpouco demorado e leva alguns anos para chegar ao nível desejado.

Graças aos avanços dosprocedimentos estéticos hoje é possível ter um bumbum grande e empinado deforma simples e eficaz. O enxerto de gordura é uma técnica que utiliza agordura do próprio corpo para aumentar os glúteos. O resultado dessa técnica écapaz de recuperar a beleza do seu bumbum.

Quer saber mais sobre essacirurgia que vai deixar o seu bumbum como sempre sonhou? Continue lendo esteartigo até o final.

O que é o enxerto de gordura no bumbum?

O enxertode gordura no bumbum, também conhecido como lipoenxertia glútea, éuma alternativa além das próteses de silicone. Essa técnica é capaz de fazer umremodelamento de diversas áreas do corpo, assim como o bumbum. Ela tira gorduralocalizada de algumas regiões do corpo, como por exemplo o abdômen, e recolocana região dos glúteos.

Esse procedimento serve para aumentaro tamanho do bumbum, corrigir problemas de assimetria ou mesmo defeito na regiãodos glúteos.

 Comoé realizado esse procedimento?

Para realizar esse processo o médicovai avaliar as regiões do corpo que possuem gordura localizada. Ela pode serretirada de qualquer região do corpo, porém, na maioria das vezes, é indicadoque seja do abdômen.

Em seguida é realizado umtratamento do tecido adiposo retirado, que será separado e purificado a fim deremover sangue e células restantes. Após isso o processo de aplicação podecomeçar.

O procedimento é feito comanestesia peridural com sedação ou anestesia geral e pode durar até duas horas.São aplicadas várias micro injeções com a gordura nos glúteos até preencher as nádegas,o que deixa o bumbum maior, mais empinado e atraente.

 Comoé o resultado? Quanto tempo pode durar?

O resultado dessa cirurgia plástica émuito interessante, pois é capaz de gerar uma diferença impressionante. Ospacientes que realizam saem satisfeitos com o procedimento. É importanteressaltar que os resultados levam muito em conta o pós-operatório, por issotodo cuidado é necessário.

Como é utilizada a gordura do próprioorganismo para aplicação em outra região, isso gera um processo natural dereabsorção dessa substância. Cerca de 30% da aplicação pode ser reabsorvida,por isso, o médico geralmente aplica uma quantidade maior, pois sabe que dentrode 60 dias o volume pode diminuir.

Entretanto, esse valor podeser considerado baixo, o que faz o resultado ser bom e duradouro.

 Paraquem é indicada essa cirurgia?

 Geralmente a cirurgia érealizada por um desejo pessoal, a fim de aumentar o tamanho do bumbum.

Também é indicada para pessoasque estão insatisfeitas com a forma ou volume do bumbum, pois ela é capaz decorrigir irregularidades.

A cirurgia pode ser realizadapor qualquer pessoa, desde que não tenha problemas de atrofia, que comprometama modelagem dos glúteos.

Quaissão os riscos e complicações deste procedimento?

Toda cirurgia plástica épassível de riscos e complicações. Nessa técnica não é diferente, porém aschances de haver situações de risco são raras. O que pode ocorrer é o bloqueiodos vasos sanguíneos do pulmão causada por acúmulo de pequenas partículas degordura, essa situação é chamada de embolia gordurosa pulmonar.

Isso pode levar a dificuldadesde respiração, o que gera a diminuição do oxigênio que é levado até os tecidosdo corpo. Quando não tratado de maneira correta essa condição pode levar atémesmo ao óbito.

Essa fatalidade não temrelação com a quantidade de enxerto colocado no bumbum, mas sim a lesõescausadas nos vasos durante o procedimento, que faz com que as célulasgordurosas migrem para outras regiões.

Por isso é necessário que esseprocesso seja realizado por um médico desua confiança. Esse profissional vai tomar medidas que diminuam a chance deocorrer traumas na região dos vasos, o que aumenta a segurança e diminui achance de ocorrer a embolia.

 Quaiscuidados pós-operatórios devem ser tomados?

Após realizar esteprocedimento alguns cuidados devem ser tomados para promover o resultadodesejado e evitar complicações.

O paciente deve dormir debruços por pelo menos 3 semanas após a operação, a fim de evitar que a área deaplicação seja comprimida e fique achatada.

Deve ser utilizada a cintacompressora todos os dias durante um período de 30 dias. Seu uso é fundamental,pois impede que a gordura se desloque e evita que boa parte da gordura aplicadaseja reabsorvida.

 Quala diferença entre a prótese de silicone e o enxerto de gordura?

Na cirurgia que utiliza aprótese de silicone são realizadas incisões na região dos glúteos, que são emformato oval ou redondo. Assim é possível colocar as próteses, que geralmentecontém cerca de 350 mL.

Já no enxerto de gordura otecido adiposo é removido de alguma região do corpo e aplicada no bumbum. Porisso, é possível que possa ser realizada uma lipoaspiração juntamento aaplicação do enxerto.

Os dois procedimentos devemser acompanhados pelo seu médico e requerem cuidados. Entretanto a recuperaçãoque utiliza o enxerto de gordura é mais rápido do que o implante de silicone.

O implante pode seraconselhado nos casos em que o paciente não possua muita gordura localizada.

Os dois procedimentos possuemseus pontos positivos e negativos, portanto, avalie junto ao seu médico qualprocesso é o mais indicado para você.

Gostou desse meio para deixaro seu bumbum como sempre sonhou? Comente o que achou. Não esqueça de nos seguirpara não perder mais nenhum artigo.

 

Fotos: Divulgação - Fonte: AESCARE