×SegurançaGeralViver BemCasa e DecoraçãoComer e BeberModa e EstiloVeículosQuem somosEsporteSeu PetFotosViagensTecnologiaCulturaVídeosEmpresas e EntidadesBairros

Vízia Óptica alerta aos cuidados com a saúde dos olhos na infância

Aprendemos a ver assim como temos que aprender a falar, andar, para que haja desenvolvimento normal da visão, são necessárias boas condições anatômicas e fisiológicas para todo o sistema visual.

23/06/2019 10:08

Ser capaz de ver é muito importante para interagirmos com o mundo à nossa volta. Sabemos que a orientação necessária para caminhar, por exemplo, baseia-se principalmente na visão e que mais de 90% de nossas atividades diárias necessitam de uma boa capacidade visual.

Aprendemos a ver assim como temos que aprender a falar, andar, etc. Para que haja desenvolvimento normal da visão, são necessárias boas condições anatômicas e fisiológicas para todo o sistema visual (olhos, nervos ópticos e sistema nervoso central). Além disso, o sistema visual precisa ser estimulado, assim como precisamos receber estímulos auditivos para aprender a falar.

Desta forma, a criança necessita “ver” para estimular o sistema visual, o que favorecerá o desenvolvimento normal da visão. Portanto, até que a acuidade visual (visão central) esteja totalmente formada, qualquer alteração ocular que dificulte a formação de uma boa imagem nos olhos poderá comprometer o desenvolvimento da visão. 

A visão vai se desenvolvendo até atingir a mesma capacidade que a de um adulto, o que ocorre por volta dos cinco a sete anos de idade. De uma forma resumida podemos descrever o desenvolvimento normal da visão da seguinte maneira:

Recém-nascidos: nesta fase a visão é um tanto baixa. Os bebês recém-nascidos percebem somente a presença de luz e vultos. 

2 a 3 meses: a acuidade visual melhora significativamente nesta fase. O bebê desenvolve o reflexo de fixação e já consegue seguir um objeto com o olhar.

A partir dos 4 meses: associação de fixação macular (visão central) e movimentos manuais, isto é, pegar objetos próximos.

12 meses: aproximadamente 50% da visão de um adulto.

4 anos: aproximadamente 70% da visão do adulto.

5 a 7 anos: visão igual a do adulto.

Percebemos, portanto, que é fundamental identificar e corrigir o mais cedo possível qualquer anormalidade ocular que possa comprometer o desenvolvimento da visão. Assim, toda criança deve ter um acompanhamento oftalmológico iniciado desde o nascimento e continuado durante toda a infância.

Nos primeiros dois anos de vida, a criança deve ser examinada pelo médico oftalmologista uma vez a cada seis meses. Se o exame oftalmológico for normal a criança deve voltar ao médico uma vez ao ano.

Por fim, a Vízia Óptica lembra: prevenir é sempre melhor do que remediar.


Fotos: Divulgação - Fonte: Divulgação